Pesquisar no Blog

sexta-feira, 14 de junho de 2024

Junho Vermelho e Laranja: entenda a importância da doação de sangue e medula óssea

 Especialista do CEJAM explica como a ação pode ajudar pessoas com anemia e leucemia, além de outros quadros de saúde


O mês de junho é marcado por duas importantes campanhas de saúde no Brasil: Junho Vermelho e Laranja. Ambas têm como objetivo conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue e medula óssea, essenciais para o tratamento de doenças graves, como anemia e leucemia. 

De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente, são coletadas cerca de 3,6 milhões de bolsas de sangue por ano no Brasil, o que corresponde ao índice de 1,8% da população realizando doações nesse período. Embora esses números estejam dentro dos parâmetros estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), eles ainda são considerados baixos, e acendem um alerta. 

“A doação de sangue é um ato simples e rápido, mas que pode salvar muitas vidas. Cada bolsa doada pode beneficiar até quatro pessoas, ajudando no tratamento de diversas condições médicas, incluindo cirurgias, acidentes e doenças”, afirma o Dr. Gilberto Kobashikawa, hematologista do CEJAM - Centro de Estudos e Pesquisas "Dr. João Amorim". 

Dados da Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde apontam que 25% da população brasileira sofre de anemia, independentemente da origem. Quanto à leucemia, em 2024, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) prevê mais de 11 mil novos casos no país. 

"A anemia ocorre quando a hemoglobina no sangue está baixa, geralmente devido à falta de algum nutriente essencial no corpo. As diferentes anemias podem surgir quando não temos nutrientes suficientes como ferro e vitamina B12. Por outro lado, as leucemias são cânceres que afetam as células sanguíneas da medula óssea. Pessoas com esses quadros, na maioria das vezes, precisam recorrer aos bancos de sangue e medula óssea", explica o médico. 

De fato, essas são as principais doenças que necessitam de doação. No entanto, existem várias outras condições que podem levar à anemia, diminuição da quantidade de plaquetas no sangue ou alterações na coagulação sanguínea, que também necessitam de transfusões de hemocomponentes do sangue. 

“Pacientes com plaquetas baixas em razão da quimioterapia, falência medular, entre outros motivos, podem necessitar de transfusão de plaquetas, por exemplo. Aqueles com alteração na coagulação sanguínea, associada a sangramento, podem necessitar de transfusão de plasma. Há diferentes casos, que também dependem dessa ajuda.” 

Já a medula óssea, também conhecida como "tutano", é responsável pela produção de células sanguíneas, tais como hemácias, plaquetas e leucócitos. As doações podem beneficiar não apenas pacientes diagnosticados com leucemia, mas também uma variedade de outras condições. 

"Os pacientes com anemia aplástica ou síndrome mielodisplásica podem necessitar de um doador de medula óssea, pois a medula óssea desses pacientes não é mais capaz de produzir esses componentes do sangue de forma adequada", ressalta o Dr. Gilberto. 

Em muitos casos, o transplante de medula óssea é a única maneira de alcançar a cura, conforme explica o especialista. "Quando não há um doador compatível na família do paciente, é necessário buscar doadores não aparentados por meio do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME). Quanto maior o número de doadores cadastrados, maiores são as chances de encontrar alguém compatível." 

Portanto, as doações - tanto de sangue como de medula - são vitais para salvar vidas e proporcionar esperança a muitas famílias, uma vez que, através delas, muitas pessoas têm a possibilidade de se recuperar de quadros graves. 

"A falta de conscientização, juntamente com estigmas e medos - como o receio de contrair doenças - impedem muitas pessoas de doarem, mas precisamos mudar essa realidade. A doação é um ato seguro e solidário que não tem custo algum para o doador, mas pode ter um valor inestimável para quem recebe", destaca o hematologista. 

É importante ressaltar que, para doar sangue, é necessário ter entre 18 e 69 anos, estar em boas condições de saúde e pesar no mínimo 50 kg. Para ser um doador de medula óssea, a idade deve estar entre 18 e 35 anos, além de também ser necessário estar em bom estado de saúde. Ao se encaixar nesses perfis, basta procurar o hospital/hemocentro mais próximo que aceite doações.
  
Vale lembrar que pessoas com doenças infecciosas ou incapacitantes, neoplasias, gestantes ou mulheres no pós-parto devem evitar realizar doações nesse sentido.



CEJAM - Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim”
@cejamoficial
site da instituição

    

No Dia Mundial do Doador de Sangue, a Vetnil® reforça a importância da doação para os pets

Divulgação

 Ao atender alguns critérios de saúde, cães e gatos podem ajudar a salvar vidas de outros animais que enfrentam situações médicas graves, como cirurgias de emergência, doenças crônicas e lesões extensas

 

A doação de sangue é uma iniciativa que pode ajudar a salvar vidas e, embora algumas pessoas não saibam, ela também pode acontecer entre os animais. Celebrado no dia 14 de junho, o Dia Mundial do Doador de Sangue tem como objetivo, além de agradecer aos doadores, conscientizar a sociedade sobre a necessidade de doações de sangue regulares. Por isso, a Vetnil®, empresa brasileira do setor veterinário e parceira de quem cuida, aproveita a ocasião para reforçar a importância dessa boa ação para a vida dos pets, esclarecendo algumas dúvidas a respeito do tema.

Segundo Kauê Ribeiro, Médico-Veterinário e Coordenador de Comunicação Técnica da Vetnil®, é muito importante que os tutores entendam os benefícios dessa atitude altruísta e como podem contribuir com os bancos de sangue de animais.  

“A transfusão sanguínea veterinária é um procedimento parecido ao que é feito nos humanos, porém, com algumas diferenças e é fundamental que seja realizado por profissionais capacitados e em ambientes adequados. Hoje, já existem clínicas e bancos de sangue que fazem todo esse processo, basta que o animal atenda aos critérios básicos, que envolvem ter boa saúde, nunca ter passado pelo procedimento de transfusão anteriormente, apresentar controle de pulgas e carrapatos, vacinação e vermifugação em dia e ter um temperamento dócil, por exemplo. Essa iniciativa pode ser vital para os animais que precisam passar por uma cirurgia de emergência, convivem com doenças crônicas, ou ainda, que foram vítimas de lesões graves”, aponta Ribeiro.

Além destes requisitos básicos para os pets doadores, conforme indicado pelo especialista da Vetnil®, há ainda particularidades de cada espécie. Os cães devem estar na faixa etária entre 1 e 8 anos, além de pesar no mínimo 25 kg. Já os gatos devem ter entre 1 e 10 anos de idade e ter no mínimo 5 kg. Também é importante garantir que os animais doadores não apresentem doenças infecciosas que possam ser transmitidas pelo sangue, como erliquiose, no caso dos cães, assim como a leucemia felina (FeLV) e o vírus da imunodeficiência felina (FIV), no caso dos gatos, além de outras que também são analisadas no local de coleta. Para ambas as espécies, as fêmeas não podem estar prenhes, lactantes ou no cio.

“Após a doação, os animais são acompanhados para garantir que mantenham um estado de saúde adequado. É fundamental garantir uma boa hidratação e alimentação ao animal doador após o procedimento, assim como a suplementação com vitaminas e minerais para auxiliar na recuperação das células sanguíneas doadas e garantir a manutenção da saúde e do bem-estar. Entre uma doação e outra, é importante respeitar o intervalo recomendado de três meses, em média”, explica Ribeiro.

De acordo com Dr. Luiz Felipe de Sousa, Médico-Veterinário da Amazoo Clínica e Diagnóstico e Banco de Sangue Veterinário, localizado em Jundiaí, interior de São Paulo, antes dos procedimentos é realizado um rigoroso processo de triagem, com diversos exames, para garantir a saúde dos doadores e dos pets que receberão as transfusões. Segundo ele, o recebimento contínuo das doações é essencial para manter o banco de sangue sempre abastecido, principalmente em meses como dezembro e janeiro, que costumam receber um menor número de voluntários.

“O Banco de Sangue Veterinário Amazoo possui um hemocentro com estrutura para disponibilização das bolsas de sangue total ou hemocomponentes aos veterinários, testes de compatibilidade, bem como para realização das transfusões no próprio local. Todas as nossas bolsas são obtidas através de procedimentos seguros, em ambiente controlado, atestadas por exames laboratoriais realizados em nosso centro de diagnóstico com qualidade acreditada pela norma ISO 9001/2015. Contamos com uma equipe capacitada, oferecendo todo o auxílio para que o médico-veterinário possa realizar a transfusão em sua clínica se assim o desejar”, conclui Sousa.

 

https://vetnil.com.br/noticia/dia-mundial-do-doador-de-sangue-vetnil-r-reforca-a-importancia-da-doacao-para-os-pets

 

Vetnil®

 

Projeto 'Mulheres de Peito' estará em Guarulhos com exames gratuitos até o dia 22 de junho

FIDI
 Projeto, parceria entre FIDI e governo do Estado de São Paulo, é uma forma de levar exames de maneira acessível para todas as mulheres


A carreta-móvel do programa Mulheres de Peito, iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (FIDI), instituição privada sem fins lucrativos que faz a gestão completa de diagnósticos por imagem, é uma ação que visa promover cada vez mais saúde para as mulheres de maneira prática e acessível.  

A carreta chega na cidade de Guarulhos e permanece entre os dias 11 e 22 de junho, realizando gratuitamente mamografias para mulheres com mais de 35 anos. Localizada na Alameda dos Lírios, 145 - Parque Cecap – no Terminal Rodoviário de Guarulhos, a carreta atende de segunda a sexta-feira, das 8h à 17h, e aos sábados, das 8h às 12h (exceto feriados), por meio da distribuição de senhas no período da manhã. Serão realizados 55 exames nos dias da semana e 25 aos sábados.   

Entre os cuidados fundamentais que as mulheres devem ter, destaca-se a realização regular de exames como a mamografia, “que contribui para reduzir o risco de morte por câncer de mama, diagnosticando a doença antes mesmo da mulher notar alguma alteração. No entanto, fazer o exame não previne a doença, mas previne o descobrimento da doença em estágios avançados. Assim, optar por fazer a mamografia além de ser indicado pelos especialistas é um autocuidado da mulher consigo”, explica Dra. Vivian Milani médica radiologista especialista em mama e conselheira da FIDI. 

A carreta contribui com a agilidade do diagnóstico e garante o acesso facilitado a mulheres da cidade e região. Para realizar o exame na carreta do programa Mulheres de Peito, as pacientes de 35 a 49 anos e acima de 70 anos precisam apresentar RG, cartão do SUS e um pedido médico; já as de 50 a 69 anos podem levar apenas RG e cartão do SUS. 

Considerando a Base de dados da FIDI, nos últimos 5 meses (janeiro a maio de 2024), foram realizadas, aproximadamente, 11.362 mamografias, que representa um crescimento de aproximadamente 5% de exames se comparado com o mesmo período de 2023. 

A mamografia é um exame muito versátil e é indispensável para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Se for detectada em fase inicial, aumenta as chances de tratamento e cura, podendo chegar a 98%. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), para cada ano do triênio 2023-2025 são estimados 73.610 novos casos da doença, sendo essa a primeira causa de morte por câncer em mulheres no Brasil ¹.  

(1) Dados e números sobre o câncer de mama - Relatório anual 2023 relatorio_dados-e-numeros-ca-mama-2023.pdf (inca.gov.br).  


Sobre a Carreta da Mamografia  

As imagens capturadas nos mamógrafos são encaminhadas para o Serviço Estadual de Diagnóstico por Imagem (SEDI), serviço da Secretaria que emite laudos à distância, localizado na capital paulista. O resultado sai em até dois dias após a realização do exame.  

A carreta do programa Mulheres de Peito percorre os municípios do estado de São Paulo ininterruptamente, para incentivar mulheres a realizar exames de mamografia gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde), ampliando o acesso da população à atenção básica em saúde.  

A unidade móvel conta com uma equipe multidisciplinar composta por técnicos em radiologia e um agente administrativo. Para agilizar o diagnóstico, cada veículo é equipado com conversor de imagens analógicas em digitais, impressoras, computadores e mobiliários.  

O projeto existe desde 2014, e as carretas já percorreram mais de 300 locais. No total, já foram realizadas cerca de 300 mil mamografias, 7 mil ultrassons, 700 biópsias, e mais de 3 mil mulheres foram encaminhadas. 


Programa Mulheres de Peito em Guarulhos 

Período:  11 a 22 de junho 

Endereço: Alameda dos Lírios, número 145 - Parque Cecap – no Terminal Rodoviário de Guarulhos 

Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 8h à 17h, e aos sábados, das 8h às 12h (exceto feriados).  
Distribuição de senhas de atendimento no período da manhã. 


Documentos necessários 

- Mulheres de 35 a 49 anos e acima de 70 anos: RG, cartão do SUS e pedido médico. 

- Mulheres de 50 a 69 anos: RG e cartão do SUS.  



FIDI - Fundação privada sem fins lucrativos que reinveste 100% de seus recursos em assistência médica à população brasileira, por meio do desenvolvimento de soluções de diagnóstico por imagem, realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão médico-científica, ações sociais e filantrópicas.
fidi
Facebook
Instagram

 

Dia Nacional da Conscientização da Cardiopatia Congênita

 


Todos os anos, cerca de 130 milhões de crianças no mundo nascem com algum tipo de cardiopatia congênita; no Brasil, ao menos 21 mil bebês precisam de intervenção cirúrgica para sobreviver

 

Com o intuito de alertar a população, a data 12 de junho foi escolhida para celebrar o “Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita”, de modo a ressaltar a importância do diagnóstico. Os maiores fatores de risco para o desenvolvimento da doença são combinações entre fatores genéticos e ambientais, idade materna avançada, patologia materna, como a diabetes gestacional, além de síndromes fetais associadas com Down, Edwars e Noonan. 

De acordo com dados recentes, divulgados pelo Ministério da Saúde, a condição afeta cerca de 30 mil crianças por ano no Brasil, sendo classificadas como leves, moderadas ou graves. Cardiologista pediátrica do São Cristóvão Saúde, Dra. Fabíola Müller de Oliveira ressalta que essa malformação no coração acontece entre a 4ª e a 8ª semana gestacional, período em que o coração se desenvolve. “O ultrassom obstétrico morfológico é uma triagem inicial para detectar a malformação cardíaca, no entanto, a partir da 24ª semana de gestão é indicado a todas às gestantes a realização do ecocardiograma fetal, que é o exame indicado para a detecção precoce de cardiopatias e este exame é realizado por um médico cardiologista pediátrico especializado”. 

“A Cardiopatia Congênita engloba qualquer anormalidade na formação do coração do bebê. Sabemos que 1 a cada 100 nascidos vivos será portador de cardiopatia congênita e o diagnóstico precoce é fundamental para um adequado planejamento”, explica Dr. Fernando Barreto, cardiologista e diretor médico assistencial do São Cristóvão Saúde. Ainda de acordo com o especialista, a doença é responsável por um número considerável de óbitos na infância. “Por esse motivo, fazer o pré-natal completo é a melhor maneira de mitigar os riscos de desfechos desfavoráveis”, reforça Dr. Fernando. 

Dra. Fabíola ressalta que “as condições podem ser diversas, desde pacientes que, já no nascimento, precisam ser direcionados a centros especializados, com necessidade de cirurgia precoce por vezes nos primeiros dias de vida, como pacientes que podem nascer em serviços terciários, manter um segmento com cardiologista pediátrico, com cirurgia no futuro, a depender da idade e da cardiopatia encontrada”. Contudo, a médica salienta que lesões menos complexas podem ter resolução espontânea, mas, de todo modo, demandam acompanhamento clínico.
 

Sintomas e Tratamento

A cardiologista pediátrica do São Cristóvão Saúde explica que as manifestações são varáveis, dependendo da cardiopatia encontrada. “Nem todo paciente com cardiopatia congênita apresentará sopro ao exame físico. As manifestações são diversas, que podem variar desde cansaço para respirar, aumento da frequência cardíaca, dificuldade de ganho de peso, pacientes que suam muito, cianose (lábios e pele arroxeados), além de alteração nos níveis de pressão arterial”. 

O tratamento pode ser cirúrgico, e em alguns acontece a resolução espontânea. “No caso dos pacientes que a cirurgia é realizada mais tardiamente, há necessidade de acompanhamento clínico, com uso de medicações específicas, de acordo com a cardiopatia”. 

Com isso, são necessárias algumas restrições, esclarecidas por Dra. Fabíola: “Algumas crianças possuem restrição de atividades físicas, outras por exemplo com o consumo de líquidos, alimentos com sal. Desse modo, algumas dietas são aplicadas, a depender do caso de cada paciente”, finaliza a médica.
 

Grupo São Cristóvão Saúde

Junho Laranja: Conscientização e Cuidado Contra Queimaduras

Campanha orienta sobre a importância de medidas de segurança para evitar acidentes domésticos

 

No mês de junho, os hospitais assumem um tom especial, tingindo-se de laranja em apoio ao Junho Laranja, mês da Campanha de Prevenção Sobre Conscientização das Queimaduras. A iniciativa chama a atenção sobre a importância de medidas de segurança para evitar acidentes domésticos que resultam em queimaduras.

Manter crianças sempre longe do fogão e forno, ter cuidado no manuseio de líquidos quentes, garantir que as instalações elétricas estejam em bom estado, manusear produtos químicos com luvas e óculos de proteção e usar filtro solar regularmente são medidas simples que podem ser adotadas no ambiente doméstico. No trabalho, o uso de equipamentos de proteção adequados é indispensável sempre que houver risco de exposição a altas temperaturas, produtos químicos ou chamas.

A primeira atitude ao socorrer alguém queimado é garantir a segurança da área ao redor da vítima para evitar que o acidente se agrave ou cause danos a outras pessoas. Em seguida, é fundamental agir rapidamente para encaminhá-la ao pronto-atendimento. Já o tratamento depende da gravidade do caso. “Os pacientes que passam por essa condição enfrentam um longo processo de recuperação, que inclui retornos frequentes no pós-operatório e uma série de tratamentos complementares, como terapia psicológica, fisioterapia e fonoaudiologia”, explica o coordenador de cirurgia plástica da Unidade de Tratamento de Queimaduras da Rede Mater Dei de Saúde, André Villani Corrêa Mafra.

Segundo ele, para muitos pacientes, o acompanhamento ambulatorial multidisciplinar é essencial nesse período, refletindo o compromisso dos profissionais de saúde com o cuidado integral desses pacientes. Com um ano recém-completado, a Unidade de Tratamento de Queimaduras da Rede Mater Dei de Saúde é o único centro de tratamento de queimados na rede privada de saúde no Brasil.

Com seis leitos adultos e quatro pediátricos, o serviço oferece um tratamento multidisciplinar abrangente, envolvendo diversas especialidades médicas, desde cirurgia plástica até fisioterapia, enfermagem e fonoaudiologia. O médico explica que a eficácia do tratamento é evidenciada não apenas pela infraestrutura robusta, mas também pela abordagem inovadora adotada. “Coberturas com curativos tecnológicos à base de prata e o uso de terapia por pressão negativa e câmara hiperbárica são apenas algumas das ferramentas que utilizamos para promover a recuperação rápida e eficaz dos pacientes”, diz. 

 

Rede Mater Dei de Saúde

 

DIU de progesterona reduz risco de AVC isquêmico em 22%, sugere estudo dinamarquês

Envato
Nova pesquisa feita com cerca de 1,7 milhões de mulheres aponta que a chance de ocorrer um AVC pode diminuir dependendo do tipo de DIU usado

 

Um novo estudo dinamarquês, publicado neste ano na revista Stroke, descobriu que mulheres que usaram dispositivos intrauterinos (DIUs) liberadores de levonorgestrel (DIU-LNG) apresentaram um risco 22% menor de sofrer um acidente vascular cerebral isquêmico (AVC) do que aquelas que não usaram contracepção hormonal.

O estudo, que acompanhou 1,7 milhões de mulheres, também não encontrou aumento no risco de hemorragia intracerebral entre as usuárias do DIU-LNG.

“Esta descoberta levanta a questão de saber se o levonorgestrel, além de suas propriedades contraceptivas, pode ter o potencial de prevenir acidentes vasculares cerebrais isquêmicos”, afirma a médica Alexandra Ongaratto, especializada em ginecologia endócrina e climatério e Diretora Técnica do primeiro Centro Clínico Ginecológico do Brasil, o Instituto GRIS.

 

Detalhes da pesquisa

O estudo incluiu mulheres entre 18 e 49 anos que viveram na Dinamarca entre 2004 e 2021. As participantes foram divididas em dois grupos: usuárias do DIU-LNG e não usuárias de contracepção hormonal.

Durante o período de acompanhamento, 2.916 mulheres sofreram AVC isquêmico e 367 tiveram hemorragia intracerebral.

Entre as usuárias do DIU-LNG, a taxa de incidência de AVC isquêmico foi de 19,2 por 100.000 pessoas-ano, enquanto para as mulheres que não usavam contracepção hormonal, a taxa foi de 25,2.

 

O primeiro de diversos passos

Os resultados da pesquisa sugerem que o DIU-LNG pode ser uma opção contraceptiva segura e eficaz para mulheres que desejam reduzir o risco de AVC isquêmico.

“Embora os resultados sejam promissores, é importante ressaltar que este estudo é observacional e não pode provar definitivamente que o uso do DIU causa uma redução no risco de AVC. Muitas outras coisas, como hábitos de vida, histórico médico e genes, também podem afetar o risco de AVC”, disse Alexandra. “Mais pesquisas são necessárias para confirmar esta descoberta.”

 

O que mais influencia os resultados?

O estudo não encontrou diferença significativa no risco de AVC isquêmico entre as diferentes faixas etárias das participantes.

As mulheres que se mudaram para a Dinamarca de países não ocidentais apresentaram um risco significativamente menor de AVC isquêmico do que as dinamarquesas nativas.

O estudo não teve acesso a informações sobre todos os fatores de risco de AVC das participantes, como tabagismo, consumo de álcool e índice de massa corporal.

 

Recomendações

As mulheres que estão considerando o DIU-LNG como método contraceptivo devem conversar com seu médico sobre os riscos e benefícios.

“O DIU-LNG pode ser uma boa opção para algumas mulheres, mas não é para todas”, ressalta a médica. “É importante discutir suas opções com seu médico para encontrar o método contraceptivo certo para você”, finaliza. 

 

Instituto GRIS

Dia Mundial do Doador de Sangue: Universidades e faculdades de medicina estaduais contam com hemocentros abertos ao público

Juntas, elas são responsáveis pela coleta, processamento e distribuição de sangue em todo o território paulista


Doar sangue é um ato de amor e empatia pelo próximo. E neste mês que marca a campanha do Junho Vermelho e do Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado nesta sexta-feira (14), a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo (SCTI), por meio dos hemocentros das suas vinculadas, que estão espalhados por todo o estado de São Paulo.  

O Hemocentro de RIbeirão Preto, da Universidade de São Paulo, é referência nacional em assistência, ensino e pesquisa, e responsável por coletar, processar e distribuir sangue, hemocomponentes e hemoderivados, para 1/3 do Estado de São Paulo com mais de 249 municípios, onde moram mais de 7 milhões de habitantes, além de atender, para diagnóstico e tratamento. Em 2023, foram produzidas mais de 226 mil bolsas de sangue.  As unidades estão distribuídas por mais de nove cidades, tais como: Ribeirão Preto, Franca, Araçatuba, Presidente Prudente, Fernandópolis, Taubaté, Batatais, Olímpia e Bebedouro. Além disso, atende cerca de 130 serviços de saúde e possui quatro agências transfusionais (três em Ribeirão Preto e uma em Jales). 

O Hemonúcleo Regional de Araraquara da Universidade Estadual Paulista, atende 14 agências transfusionais incluindo a região de Araraquara, composta por 10 municípios e 13 hospitais. Além da coleta de sangue, o hemonúcleo também tem suas atividades voltadas para a produção de hemocomponentes, que  são produtos gerados nos serviços de hemoterapia, a partir do sangue total, por meio de processos físicos. Por ano, o hemonúcleo distribui cerca de 9 mil bolsas de sangue.  

Na região de Campinas, encontra-se o Hemocentro da Universidade de Campinas (Unicamp) atuando como centro de referência regional nas áreas de Hematologia e Hemoterapia. Atendendo a uma população de aproximadamente 8 milhões de habitantes distribuídos em cerca de 88 municípios da RA de Campinas, o hemocentro realiza suas atividades assistenciais por meio de duas divisões administrativas: Hematologia e Hemoterapia. Com quatro unidades de coleta,  oferece ainda suporte para 60 agências transfusionais e 60 hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). Em junho, o hemocentro está trabalhando a campanha “Quem doa sangue é medalhista de ouro”, inspirada nas olimpíadas de Paris. Para isso, a unidade criou a tocha da solidariedade que está percorrendo as cidades onde realiza coleta de sangue e espera-se atender 7 mil doadores durante o mês, volume necessário para a manutenção dos estoques de sangue. 

Já na região noroeste do Estado, o Hemocentro do Hospital de Base, vinculado à Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) recebeu mais de 31 mil doações de sangue durante o ano de 2023. Ao todo, o local coleta até 600 bolsas de sangue por mês e abastece 11 cidades da região, além de contribuir com o Hemocentro de Rio Preto. 

O Hemocentro vinculado à Faculdade de Medicina de Marília (Famema) recebeu em 2023 mais de 13 mil doações ao longo do ano. No dia 14, o espaço está organizando uma festa animada para receber doações de sangue ao longo do dia.  

Confira abaixo os endereços destes e de outros postos para realizar a doação: 

 

Serviço | Gratuito 

Ribeirão Preto

Hemocentro Sede - Campus USP

Funcionamento: Segunda a sexta-feira das 7h às 13h; Sábados, domingos e feriados das 7h às 12h30.

Endereço: Rua Tenente Catão Roxo, 2501 – Bairro Monte Alegre (Entrada pela rua Prof. Hélio Lourenço)

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Posto de Coleta - Centro da Cidade

Funcionamento: Segunda, terça, quinta, sábado das 7h30 às 12h30; Quarta e sexta-feira das 7h30 às 11h50 e das 12h50 às 17h30; Domingo – fechado (o atendimento nesse dia será na unidade do campus da USP)

Endereço: Rua Quintino Bocaiúva, 470 – Centro

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Agência Transfusional Hospital das Clínicas – Unidade Campus

Endereço: Avenida Bandeirantes, 500 Ribeirão Preto

Telefones: (16) 3602-2255


Agência Transfusional Hospital das Clínicas – Unidade de Emergência

Endereço: Rua Bernardino de Campos, 1000 Ribeirão Preto – SP

Telefone: (16) 3605-3739


Agência Transfusional MATER

Endereço: Avenida Wanderley Taffo, 330 Jardim Aeroporto Ribeirão Preto – SP

Telefone: (16) 3962-8206


Araçatuba

Funcionamento: Segunda, terça e quinta-feira: das 7h30 às 12h30 e 14h30 às 18h; Quarta e sexta-feira: das 7h30 às 12h30; Sábado: das 7h às 11h

Endereço: Avenida Arthur Ferreira da Costa, 330 – Aviação

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Fernandópolis

Funcionamento: Segunda, terça, quinta e sexta-feira das 8h às 17h; Quarta-feira das 8h às 18h; Sábado das 7h30 às 12h

Endereço:Rua Simão dos Santos Gomes, 266 – Jardim Santista

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Votuporanga

Funcionamento:  Terça-feira das 15h às 18h; Quinta-feira das 8h às 11h; 1° sábado do mês das 8h às 11h.

Endereço: Rua Antonio Galera Lopes, 2652- Pozzobon - Anexo ao Mini Hospital Pozzobon

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Franca

Funcionamento: Segunda a sexta das 7 às 13 horas; Sábado das 7 às 11 horas

Endereço: Avenida Doutor Hélio Palermo, 4181 – Vila Santa Eugênia (entrada pela Rua Emílio Bertoni)

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Presidente Prudente

Funcionamento: Segunda, terça, quinta e sexta-feira das 7h às 16h; Quarta-feira das 8h às 17h; Sábado das 7h às 11h

Endereço: Rua Wenceslau Braz, 05 – Santa Casa da Misericórdia de Presidente Prudente 

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Taubaté

Funcionamento: Segunda a sexta-feira das 7h às 16h

Endereço:  Avenida Inglaterra, 190 

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Bebedouro

Funcionamento: Segunda-feira: consulte se o horário de atendimento será no período da manhã (7h às 11h30) ou da noite (18h às 21h); Terça-feira: consulte se o início do atendimento será às 7h ou às 9h da manhã; Quarta a sábado: das 7h às 11h30. Em caso de dúvida, ligue (17) 3342 8817.

Endereço:  Avenida Raul Furquim, 2010 – Jardim Júlia

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

 

Olímpia

Funcionamento: Segunda-feira: consulte se o horário de atendimento será no período da manhã ou da noite; Terça-feira: Consulte se o início do atendimento será às 7h ou às 9h da manhã; Quarta a sábado: das 7h às 12h. Em caso de dúvida, ligue (17) 3281-9080

Endereço: Rua Síria, 190

Site: https://www.hemocentro.fmrp.usp.br/canal-do-doador/onde-doar/ 

  

Jales

Agência Transfusional de Jales

Endereço: Avenida João Amadeu, 2049 Jales – SP

Telefone: (17) 3632-2341 

 

Unesp - Hemonúcleo regional de Araraquara

 Serviço | Gratuito

Funcionamento: Segunda a sexta-feira: 07:00h às 13:00h

Endereço: Avenida da Saudade, 58 - Araraquara

Site: https://www2.fcfar.unesp.br/#!/hemonucleo 

 

Hemocentro da Unicamp 

Serviço | Gratuito

Hemocentro Unicamp

Funcionamento: Segunda a sábado das 7h30 às 15h 

Endereço: Rua. Carlos Chagas, 480 Cidade Universitária

Site: https://www.hemocentro.unicamp.br 

 

Posto de coleta Hospital Mário Gatti

Funcionamento: Segunda a sábado das 7h30 às 15h

Endereço: Avenida Prefeito Faria Lima, 340 Parque Itália 

Site: https://www.hemocentro.unicamp.br 

 

Posto de coleta Hospital Estadual de Sumaré

Funcionamento: Segunda a sábado das 7h30 às 12h

Endereço: Avenida da Amizade, 2400 Jardim Bela Vista

Site: https://www.hemocentro.unicamp.br 

 

Hemonúcleo de Piracicaba:

Funcionamento: Segunda a sexta das 7h30 às 13h 

Endereço: Avenida Independência, 953 Bairro Alto (Santa Casa) 

Site: https://www.hemocentro.unicamp.br 

 

Hemocentro de São José do Rio Preto

Endereço: Av. Jamil Feres Kfouri, 80 - Jardim Panorama, São José do Rio Preto - SP, 15091-240

Telefone: (17) 3201-5078

Horário de funcionamento: 7 às 13h (todos os dias da semana)


Hemocentro de Catanduva

Endereço: Rua 13 de Maio, 974 - Centro

Telefone: 17 3522-7722

Horário de funcionamento:  7h às 13h

 

Hemocentro de Marília 

Endereço: Rua Lourival Freire, 240 - Fragata - Marília/SP

Telefone: (14) 3434-2541

Horário de funcionamento: das 7h às 13h

Horário do Arraiá do Doador: das 9h às 13h (somente dia 14/06/2024)

 

Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação - SCTI


Posts mais acessados