Pesquisar Blog Jornal da Mulher

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Dia Mundial da Saúde Ocular: 8 cuidados diários para ter olhos saudáveis

Especialista da Óticas Diniz ensina o que fazer para manter a visão em dia


Para enxergar cada vez melhor, bem como diminuir o risco de desenvolver alterações oculares ao longo do tempo, não bastam as idas regulares ao oftalmologista. Ter uma boa alimentação, cuidar da higiene e deixar de lado alguns hábitos diários beneficiam, e muito, os olhos.

Segundo a médica e consultora da Óticas Diniz – maior rede de varejo óptico do Brasil –, Liana Iglesias, é possível proteger a visão de maneira fácil, prática e barata. “Muitos pensam que para ter saúde é preciso gastar muito, mas não é bem assim. Basta abandonar práticas que, sem perceber, prejudicam os olhos”, garante. 

Além das visitas periódicas ao médico, dormir entre seis e oito horas por noite, utilizar maquiagem certificada e não se automedicar com colírios e lubrificantes sem prescrição são alguns dos cuidados que todos devem ter. “Dessa forma, diminuímos os riscos de prejudicar a visão e agravar doenças oculares até então desconhecidas”, explica Liane.

Abaixo, a especialista da Óticas Diniz dá 8 dicas de cuidados diários para ter e manter os olhos sempre saudáveis:


1.   ALIMENTAÇÃO BALANCEADA: largue de vez o excesso de sal, fritura, açúcar e carne vermelha e invista em uma dieta rica em frutas e em vegetais, como cenoura e espinafre, que diminuem a degeneração natural ocular e amplia o alcance visual. Não se esqueça de ingerir ao menos dois litros de água por dia para se hidratar.

 2. CIGARRO: também prejudica a saúde dos olhos, pois aumenta significativamente o risco de desenvolver alguns tipos de catarata já que o tabaco contém substâncias que, quando inaladas, alteram o metabolismo das estruturas oculares. Esse processo acelera o envelhecimento e favorece o desenvolvimento de doenças na visão antes do esperado.

3. ÓCULOS DE SOL: seu uso é imprescindível não apenas para os dias ensolarados, pois, mesmo com o tempo nublado, há incidência de raios ultravioleta. Por isso, o acessório é fundamental para que a radiação solar não cause danos à córnea, ao cristalino, retina e pálpebras. É importante se certificar da qualidade e da autenticidade do produto, bem como se tem proteção contra os raios ultravioleta (UVA e UVB). Não se deve usar óculos sem garantia e, muito menos, falsificados. 

 4. MAQUIAGEM: utilize apenas as marcas regulamentadas pelos órgãos de saúde do Brasil, como a ANVISA. Não esqueça de conferir se os produtos são dermatologicamente testados e estão dentro da validade para não correr o risco de ter dermatite ou conjuntivite tóxica. Compartilhar lápis de olho, rímel e demais itens com outras pessoas contaminam a maquiagem. E, jamais, durma sem lavar o rosto, principalmente sem retirar o rímel dos olhos. Caso sinta coceira, olho seco, fotofobia ou qualquer irritação após passar algum produto, interrompa imediatamente o seu uso e procure o oftalmologista.

5. AUTOMEDICAÇÃO: usar colírios e lubrificantes para aliviar a sensação de ressecamento ou de irritação nos olhos, sem a recomendação médica, pode causar graves problemas. Isso porque, alguns medicamentos podem resultar no aumento da pressão arterial e da pressão ocular, além de constrição dos vasos na conjuntiva ocular, taquicardia, asma, depressão e até algumas doenças oculares irreversíveis, entre elas, a cegueira.

6. HORA DO SONO: dormir pouco também prejudica a visão porque um pigmento da retina sensível à luz se regenera durante o sono. A lubrificação dos olhos também é afetada com menos de 6 ou 8 horas na cama. Os distúrbios do sono ainda comprometem a imunidade, pois diminuem a capacidade do organismo de combater infecções.

7. LENTES DE CONTATO: deve ser utilizada sempre durante o período indicado, cerca de 12 horas por dia, e nunca dormir com elas, para não atrapalharem a oxigenação dos olhos, aumentando o risco de infecções e deformidades na córnea. Para a limpeza das lentes, utilizar produtos adequados e jamais usar água de torneira ou qualquer outra solução sem orientação médica para não contaminar o material.

8. CONSULTAS REGULARES: são fundamentais em todas as fases da vida desde o nascimento. Isso porque, as doenças podem aparecer em qualquer fase da vida. Na adolescência, por exemplo, é comum os jovens apresentarem sinais de cansaço visual e dor de cabeça – o que pode indicar alterações refrativas, como Astigmatismo, Miopia e Hipermetropia. E, após os 40 anos, as pessoas ficam mais suscetíveis a outras doenças de visão, como catarata.





ÓTICA DINIZ





Nenhum comentário:

Postar um comentário