Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de julho de 2017

Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho: 5 informações para evitar problemas graves com a coluna



No próximo 27 de julho é comemorado o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), de um total de 2,34 milhões de mortes/ano, 321 mil se devem a acidentes de trabalho. Dentre os acidentes sem mortes com lesões ente parciais e graves, a coluna vertebral aparece com destaque, levando muitos trabalhadores a se afastarem de suas atividades, temporária ou definitivamente. 

De acordo com o neurocirurgião especialista em coluna pela UNIFESP, Dr. Alexandre Reis Elias, algumas funções são consideradas de maior risco de acidentes para a coluna, como aquelas executadas por motociclistas, caminhoneiros e motoristas em geral, além de carregadores e trabalhadores da área da construção civil, que contabilizam maior número de ocorrências.

Visando conscientizar a população sobre medidas preventivas contra acidentes de coluna, o médico listou 5 informações importantes:


1. Cuidado com a medula espinhal. As áreas da coluna mais afetadas em acidentes de trabalho, relacionados a acidentes automobilísticos e quedas de altura, são a cervical e a torácica, sendo a cervical mais suscetível à gravidade, devido a sua mobilidade e possibilidade de atingimento do sistema nervoso e rompimento da medula. Importante lembrar que ela vai da região do pescoço ao final das costas, sendo protegida pela coluna vertebral, que fornece suporte para o tronco. Há ainda os discos vertebrais em sua extensão, que atuam como amortecedores ao caminhar, correr ou saltar. Os acidentes podem lesar parcial ou completamente a medula, com diferentes níveis de paralisia.
   
A lesão é completa quando não cessa o movimento voluntário abaixo do nível da área lesionada. Já a lesão incompleta ocorre quando há algum movimento voluntário ou sensação abaixo do nível da lesão.


2. A importância da medicina do trabalho. Ela tem atuação na prevenção dos acidentes, com educação sobre itens e procedimentos de segurança para a execução de atividades de risco, com foco tanto nos empresários para o devido suporte estrutural aos funcionários, como para colaboradores na conscientização sobre a importância da utilização de equipamentos e atenção especial em suas tarefas.   


3. Procedimento sob a ocorrência de um acidente. Em acidente com suspeita de lesão na coluna, o indivíduo deve permanecer imóvel até a chegada de socorro especializado que saberá conduzir as manobras necessárias, com equipamentos próprios para o transporte com segurança (prancha, colar cervical, entre outros).


4. Tratar bem para recuperar bem. O tempo, manobra e condutas de tratamento após a lesão são fundamentais para a qualidade dos resultados obtidos, onde o paciente deve ter paciência e comprometimento para o seu melhor restabelecimento.


5. Prevenção é sempre o melhor remédio. Atuando ou não em atividades de risco, todos devemos ter hábitos saudáveis direcionados à saúde da coluna, sendo a maioria deles bastante simples de serem praticados no dia a dia. Atenção postural ao andar, sentar, carregar peso, além dos cuidados com a alimentação e atividades físicas são algumas delas.

Dr. Alexandre Elias - especialista pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), pela Sociedade Brasileira de Coluna Vertebral (SBC), mestre pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e research fellow em cirurgia da coluna vertebral na University of Arkansas for Medical Sciences (EUA). É membro do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho membro do Centro de Dor e Coluna do Hospital 9 de Julho, desde 2001. Chefiou o setor de cirurgia da coluna vertebral no Departamento de Neurocirurgia da Unifesp (2010 a 2015).





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados