Pesquisar este blog

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Exposição audiovisual valoriza e promove a inclusão de pessoas com deficiência


Trabalho acadêmico dos alunos de Rádio e TV da Universidade Anhembi Morumbi, inspirado no filme “Extraordinário” - sucesso das bilheterias estrelado por Julia Roberts – poderá ser conferido no Instituto Gabi de 27 de outubro a 1 de novembro


O Instituto Gabi - entidade da zona sul de São Paulo que, desde 2001, oferece atendimento gratuito a crianças, adolescentes e jovens com deficiência – receberá, entre os dias 27 de outubro e 1 de novembro, a exposição audiovisual Ergo Sum, produzida pelos alunos de Rádio e TV da Universidade Anhembi Morumbi. 

O trabalho, inspirado no filme “Extraordinário” de Stephen Chbosky – sucesso mundial estrelado por Julia Roberts – mostra histórias de pessoas com deficiência. Reúne fotografias e um shortfilm, com o making off das fotos produzidas com os modelos convidados. “Os protagonistas do ensaio tiveram seu momento de brilho e mostraram quem são os verdadeiros extraordinários do cotidiano”, afirma Letícia Sevilha, uma das cinco integrante do grupo universitário. 

De acordo com Letícia, o trabalho audiovisual pretende não só dar voz e espaço à causa da pessoa com deficiência. “Conseguimos construir a autoconfiança destas pessoas, sem em sensacionalismo e exploração de curiosidade da massa. Pretendemos descontruir ideias ultrapassadas por meio da expressão artística”, completa. 

No dia 27 de outubro, o público poderá interagir com os “modelos extraordinários do cotidiano” e tirar fotos no cenário da produção, que ficará montado até o dia 1 de novembro. 

Para o Instituto Gabi, que apoiou o trabalho das universitárias e indicou um dos “modelos”, o atendido André Flávio, iniciativas como esta fortalecem a inclusão das pessoas com deficiência. ““Ficamos sensibilizados com o foco, a competência e a visão social destas cinco jovens”, resume o fundador do Gabi, Francisco Sogari. “A Academia e o mercado não querem só as novas tecnologias ou a mera técnica, mas o engajamento e a função social das mesmas. As alunas estão de parabéns”, conclui.



Exposição Ergo Sum
Quando: Dia 27 de outubro, das 9 às 12h; de 29 de outubro a 1 de novembro das 8h às 17h
Onde: Instituto Gabi
Rua Gustavo da Silveira, 128 – Vila Santa Catarina
Informações: (11) 5564-7709




Durante caminhada pet da Purina, Bayer promove ações de Bem-Estar Animal para reforçar diversidade também no universo pet


O evento, realizado em parceria com a Petz, será realizado no dia 27 de outubro no Parque Villa-Lobos, com programação que ainda inclui feira de adoção de animais com deficiência, aulas de yoga com seu bichinho, sessões de reiki para animais, dentre outras atividades gratuitas

Apesar de compartilharem o mesmo companheirismo e amor, animais com algum tipo de limitação física possuem os menores índices de adoção nos abrigos de todo país. Devido ao preconceito, dificilmente ganham um novo lar. Para ajudar a mudar essa história e mostrar o quanto esses bichinhos são carismáticos e muitas vezes independentes, a multinacional alemã Bayer dá continuidade à campanha de inclusão no universo pet em evento realizado pela Purina, que também abraçou a causa. Em um desfile com concurso de fantasias pets, animais com deficiência que participarem poderão concorrer a mais prêmios para saúde e entretenimento do pet. Os modelos caninos e felinos estarão caracterizados com temática de Halloween, no dia 27 de outubro, no Parque Villa-Lobos, durante o Purina Parade.


“Anualmente, a Bayer promove uma série de ações que integram o Dia do Bem-Estar Animal para reforçar que todos os animais merecem respeito e cuidados básicos que atendam e satisfaçam as suas necessidades. No desfile, o público poderá mudar seus conceitos em relação aos animais com deficiência ao ver como eles têm a mesma energia que a dos outros. Além disso, o evento é uma oportunidade para incentivar a adoção, pois sempre há um pet à procura de um lar com amor e alegria”, diz Ana Lúcia Rivera, gerente de Negócios da unidade de Animais de Companhia da Bayer.

O evento é gratuito e aberto ao público. Será realizado no Parque Villa-Lobos, das 9h às 13h. A Bayer e os parceiro Pet Maníacos estarão presentes nessa celebração com apresentação de Agility e dicas de adestramento para pets. Cabeleireiros da Petz darão dicas de cuidados com os peludos e fantasiarão os pets para que todos estejam no clima de Halloween quando começar a Cãominhada Pet. A Bayer fornecerá adereços para os primeiros pets especiais que chegarem ao evento sem fantasia. A programação também inclui feira de adoção e outras atividades para os bichinhos e seus humanos, como aula de yoga e doação de sangue canino. 


Como funciona o desfile

Quem tem um animal com deficiência ou não pode levá-lo para participar e concorrer aos prêmios. Uma feira de adoção de animais especiais estará acontecendo simultaneamente para quem quiser adotar um novo companheiro. As pessoas que adotarem um novo amigo no evento ganharão um kit composto por produtos da Bayer e outros parceiros.

Além do concurso de fantasias, que será promovido no evento, a Bayer, em parceria com a Petz, irá levar uma banca avaliadora para premiar os três animais destaques nos quesitos charme, carisma e simpatia. Essa premiação será destinada apenas para os animais especiais. Os melhores colocados do desfile ganham reconhecimento e brindes das duas companhias.

Os visitantes também terão acesso a atendimentos e informações e dicas sobre saúde e higiene do pet.




Confira a programação para a data:
Das 9h às 9h40 – Apresentação de Agility e Dicas de Obediência
10h00 – Aula de Yoga
11h30 – Desfile de Fantasias com inclusão de Animais Especiais

Das 9h às 13h – Adoção animais especiais
Das 9h às 13h – Groomers: Higienização de orelhas e corte de unhas.



SERVIÇO:
Purina Parade
Entrada franca
Data: 27 de outubro (sexta-feira)
Horário: Das 9h às 13h.
Local: Espaço Canino do Parque Villa-Lobos
Endereço: Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 2001 - Alto de Pinheiros, São Paulo – SP. Paulo (para quem for de carro, o estacionamento mais próximo é no Av. Queiroz Filho, 1365 - Vila Hamburguesa).


Aedes Aegypti continua assustando brasileiros


  Apesar da redução no número de casos, a preocupação e os cuidados com o Aedes Aegypti continuam deixando a saúde pública em alerta
Créditos: divulgação



Mais de 260 mil pessoas já foram infectadas pelo transmissor do Zika Virus, Dengue e Chikungunya


De acordo com o Ministério da Saúde, em 2018, houve uma queda expressiva de 70% de casos de Zika, 65% dos de Chikungunya e 20% dos de Dengue, em comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar da redução no número de casos, a preocupação e os cuidados com o Aedes Aegypti continuam deixando a saúde pública em alerta. As doenças virais transmitidas pelo mosquito, chamadas de arboviroses, possuem alguns sintomas em comum, como febre exantemáticas, dores de cabeça, manchas na pele. “Embora possuam sintomas iniciais parecidos, as arboviroses podem evoluir para quadros clínicos mais específicos”, comenta o médico virologista Mario Janini.

As três doenças transmitidas pelo mosquito, juntas, já somam 269 mil casos prováveis e mais de 100 mortes, desde agosto de 2017. O médico comenta que é preciso ficar atento, mesmo em períodos de estiagem: "Os vírus não estão erradicados do País. Mesmo com redução no número de casos, ainda há risco de novas epidemias. O Ministério da Saúde indica que 22% dos municípios brasileiros estão sob risco para novas epidemias de Zika, Dengue e Chikungunya”. De acordo com especialista, as chances de novos casos podem aumentar a partir de dezembro e janeiro de 2019. “É nesse momento, antes da chegada do verão, que devemos ter cuidado e nos prevenir para que não haja novos surtos no próximo verão", alerta Janini. 

Por meio de amostras de sangue é possível diagnosticar as arboviroses transmitidas pelo Aedes Aegypti. O gerente do DB Molecular, Nelson Gaburo, explica que os testes moleculares podem detectar a presença do vírus precocemente e de forma precisa. “A detecção molecular proporciona diagnóstico rápido, sensível e específico, sendo detectado em até uma semana após o aparecimento dos sintomas. Em  áreas onde cocirculam diversos arbovírus, existe a possibilidade de reatividade cruzada, o que pode afetar a resolução dos testes sorológicos. A combinação de testes moleculares e sorológicos contribui para que o resultado diagnóstico seja correto”, acrescenta.






Fonte: DB Molecular



Posts mais acessados