Pesquisar Blog Jornal da Mulher

segunda-feira, 24 de julho de 2017

SP intensifica vacinação de adolescentes



 Cerca de 760 mil doses de vacinas contra HPV, doença meningocócica C e Hepatite B serão disponibilizadas para imunização com foco em adolescentes; intensificação acontece entre os dias 24 e 28 de julho


A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo promove, a partir da próxima segunda-feira, 24 de julho, até o dia 28 de julho, uma intensificação da vacinação, com ênfase em adolescentes e pré-adolescentes, para imuniza-los contra o HPV (papilomavírus humano), Hepatite B doença meningocócica C. 

O público jovem foi definido como alvo principal por abranger a fase de proximidade e/ou início da vida sexual e, consequentemente, de maior vulnerabilidade às DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), como o HPV e a Hepatite B. 

A intensificação ocorre entre os dias 24 e 28, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, 4,3 mil postos de saúde em todo o Estado. No total, serão distribuídas 758,6 mil doses para os municípios paulistas, contabilizando os três tipos de vacina e os quantitativos à imunização de rotina prevista para o mês de julho.

A vacinação contra o HPV está disponível para meninas na faixa etária entre 9 e 14 anos e para meninos de 11 a 14 anos. Entre o público feminino, a imunização auxilia na prevenção contra o câncer de colo de útero e vulva. Para meninos, a proteção é contra o câncer de pênis e ânus. A vacina previne ainda contra o câncer de boca, orofaringe e verrugas genitais para ambos os sexos. O esquema vacinal compreende duas doses, com intervalo de seis meses para a segunda, para ambos os sexos. 

“É fundamental ampliar a cobertura vacinal entre esses públicos. Desde 2014, a cobertura vacinal entre meninas de 9 a 15 anos mantém-se em 61%; entre os garotos na faixa etária de 12 e 13 anos, que passaram a ser vacinados em janeiro de 2017, a cobertura é de 44%. Contamos com apoio dos pais e responsáveis para que nossos jovens estejam orientados e protegidos”, afirma a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato. 

Neste ano, a vacina contra a doença meningocócica C também foi inclusa no calendário de vacinação, pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), que definiu como público-alvo meninos e meninas de 12 e 13 anos. Atualmente, a cobertura vacinal é de 32%.  A dose é única.

“No inverno, a aglomeração em ambientes fechados tende a ser maior. Imunizar-se contra a meningo C contribui para o controle epidemiológico da doença, transmitida por secreções como saliva, espirro e tosse”, explica Sato. 

A Hepatite B, também prevista na intensificação contempla não somente adolescentes, mas todas as faixas etárias – desde menores de um ano até adultos acima dos 50 anos. O esquema vacinal é de três doses, com intervalo de um mês entre a primeira e a segunda; a terceira deve ser aplicada após seis meses em relação à dose inicial.

“A vacina contra Hepatite B está disponível para crianças desde 1998 e, por isso, a maior cobertura vacinal, de 97%, abrange o público de menores de um ano até 14 anos. A partir de 2013, foi estendida a faixa etária de 15 a 49 anos, cuja cobertura é de 55% e precisa ser ampliada, bem como entre a população acima de 50 anos, na qual a cobertura é de apenas 16%, devido à inclusão recente”, detalha a diretora de Imunização.






Nenhum comentário:

Postar um comentário