Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Saiba como agem as terapias de frio e calor no alívio de lesões e sintomas inflamatórios




O fisioterapeuta Regis Severo, que atua na pesquisa e desenvolvimento de produtos para a saúde da Mercur, explica que há uma regra básica antes de iniciar a aplicação: enquanto houver sinais inflamatórios agudos como dor, inchaço, febre local, vermelhidão ou hematomas e perda de movimento, utiliza-se o frio. O calor, por sua vez, deve ser reservado para lesões crônicas, aquelas que estão presentes há mais tempo e que, em geral, manifestam-se apenas pela dor e dificuldade de movimento. Severo orienta como usar essa terapia de forma adequada em cada situação.

Pancadas, dores de dente e após a prática de exercícios

O principal mecanismo de atuação do gelo é contrair os vasos sanguíneos do local em que é aplicado. Dessa forma, a sensação é de um efeito anestésico, com menor fluxo de sangue e redução do inchaço e da inflamação. Ideal para traumas que são provocados por pancadas. Nessas situações, é comum que vasos sanguíneos e linfáticos se rompam, formando hematomas e edemas. É aí que a compressa gelada pode ajudar. Quando utilizada logo após o impacto, ela é capaz de conter o inchaço e minimizar a dor, já que o gelo reduz a sensibilidade local e a dor.

Quando usado no esporte, o objetivo é recuperar o atleta da fadiga e tensão muscular. Mesmo sendo indicada para diversos tipos de trauma, não se deve abusar da compressa fria, pois peles mais sensíveis podem ter problemas com baixas temperaturas. O tempo de aplicação recomendado, segundo Severo, é de aproximadamente 20 minutos, ou de acordo com a orientação do profissional de saúde, mas sempre com pausas de, no mínimo, 30 minutos entre as aplicações. Além disso, a aplicação sobre feridas ou queimaduras deve ser evitada.

PODE USAR O GELO EM CASOS DE:

*Pancada – a mais tradicional das aplicações da compressa fria é em situações de trauma, queda ou pancada. Com o gelo combinado ao tratamento, a recuperação acelera.

*Dor de dente – resfrie a bochecha após procedimentos odontológicos para evitar o inchaço. É importante utilizar sempre uma proteção na pele, como uma toalha, por exemplo, em caso de utilizar bolsa de gelo.

*Depois do exercício – após exagerar na academia, aposte na compressa fria para afastar o risco de lesões. A ação contem o processo inflamatório inicial e acelera a cicatrização das microlesões.

Pré-treino, dores nas costas, torcicolo, cólicas menstruais e do bebê

Segundo Regis, o aquecimento aumenta a circulação e deixa toda a musculatura mais relaxada e alongada. Agindo justamente ao contrário da compressa fria, o calor dilata vasos sanguíneos. Com o aumento de fluxo de sangue, a região se recupera mais rápido e as tensões musculares diminuem, consequentemente reduzindo a dor. Talvez a mais comum delas seja a cólica. Há gerações, a conhecida bolsa de água quente ajuda mulheres no período menstrual, uma vez que reduz a tensão nos músculos do ventre.

A terapia de calor também requer cuidados como: não exagerar na temperatura da água para não causar queimaduras na pele e não utilizá-la por tempo prolongado, respeitando os intervalos determinados pelo profissional de saúde.

PODE USAR A ÁGUA QUENTE EM CASOS DE:

*Dor nas costas e torcicolo – se a sensação é de travamento, o calor ajuda a soltar os músculos. Nessas regiões em que é mais comum o acúmulo de tensão, o leve aquecimento já traz alívio.

*Cólicas menstrual e no bebê – A cólica é resultante da tensão muscular da parede abdominal (musculos abdominais), que quando tensos causam dor (como em qualquer outra parte do corpo). O calor irá relaxar os músculos e aliviar a tensão local, reduzindo a dor. É imprescindível verificar se a temperatura da bolsa térmica está adequada antes de colocá-la sobre a barriga.

*Antes do exercício – um calorzinho pré-treino relaxa a musculatura a ponto de aumentar a mobilidade, a flexibilidade muscular e facilitar o alongamento. É nisso que os atletas investem, principalmente no inverno. Assim, a chance de lesão durante a prática esportiva também diminui.

TERAPIA MISTA

Dependendo da situação, a técnica mais indicada não é nem com gelo, nem com água quente, mas sim utilizando a combinação dos dois. Chamada de terapia contraste, este tipo de aplicação alterna as compressas para gerar uma sequência de contração e dilatação de vasos sanguíneos, o que faz o sangue circular melhor pela região. A aplicação é mais indicada em casos de distensões musculares, inflamações e alguns tipos de dor de cabeça.

ACESSÓRIOS 

*Bolsa de água quente: a tradicional bolsa ganha versões mais eficientes com ranhuras para melhor difundir o calor;

*Bolsa de água quente com capa protetora: ideal para peles sensíveis, esse tipo de bolsa oferece ainda mais segurança, protegendo a pele;

*Bolsa flexível para gelo: moldável a diferentes áreas do corpo, o bolsa é feita em um confortável tecido emborrachado;

*Bolsa térmica gel: utilizável tanto para calor quanto para frio, alguns modelos podem ser aquecidos até no micro-ondas e não congelam mesmo guardados no freezer;

*Cinta para bolsa: auxiliando na aplicação, as cintas ajustam anatomicamente a bolsa térmica a diferentes partes do corpo.

Independente das indicações, sempre consulte um profissional da saúde para ver o que se aplica ao seu caso.



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados