Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de junho de 2017

Falta de sangues raros já preocupa hemocentros

 Doador universal, sangue O- é encontrado em apenas 7% dos brasileiros


Com a chegada do inverno e o aumento da demanda, os hemocentros se veem diante de um desafio ainda maior: abastecer seus estoques com determinados de tipos de sangue.

Considerados doadores universais, os portadores do tipo O- são muito procurados pelos hemocentros por serem muito utilizados em caso de emergências médicas.

O baixo número de brasileiros com este tipo torna o sangue tipo O- ainda mais desejado nos hemocentros: apenas 7% da população brasileira se enquadra nesta tipagem.

Tão ou ainda mais difícil de ser encontrado que o anterior, o sangue do tipo AB- é visto em apenas 1% dos brasileiros, no entanto o sangue AB é o chamado receptor universal, uma vez que pode receber de todos os demais (A, B ou O) com o mesmo fator RH. Em seguida aparecem os grupos de sangue B- (2%), AB+ (3%), A- (6%) e B+ (9%).

Mais comuns entre a população nacional, os sangues A+ e O+ são encontrados em 36% e 37% dos brasileiros, respectivamente.


A importância de doar sangue frequentemente

A doação de sangue é fundamental para equilibrar as reservas dos bancos de sangue. Praticamente indolor e extremamente seguro, o procedimento dura menos de uma hora e não causa efeitos colaterais.

Para se tornar um doador é preciso ter entre 16 anos e 69 anos, estar em boas condições de saúde, pesar acima de 50 quilos e não ter usado drogas ilícitas, entre outras condições. Os menores de idade devem apresentar uma autorização assinada por um responsável e dependendo do hemocentro estar acompanhado dos pais.

É importante ainda estar bem alimentado, evitar o consumo de bebidas alcóolicas nas 12 horas que antecederem a doação e estar descansado (ter dormido mais de oito horas). Escolha o Banco de Sangue mais próximo de você e se preferir tire suas dúvidas diretamente.


Junho Vermelho alerta para baixas nos hemocentros durante o inverno e férias escolares

Para estimular a criação do hábito da doação de sangue como exercício de cidadania e ajudar a abastecer os estoques dos hemocentros, começou dia 1o (última quinta-feira), a campanha Junho Vermelho, que irá iluminar monumentos e fachadas de prédios em todo o país. A iniciativa é organizada desde 2014 pelo Movimento Eu Dou Sangue.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados