Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de junho de 2017

O fim das lâmpadas incandescentes



Produtos de 25W a 40W terão fabricação e comercialização proibidas a partir de julho



A mudança atende à regulamentação que visa a participação de modelos com maior eficiência no mercado, que fixou índices mínimos de eficiência luminosa para fabricação, importação e comercialização das lâmpadas incandescentes de uso geral em território brasileiro.

A substituição deste tipo de lâmpada estava sendo feita de forma gradativa, desde 2014. As de 60 W, que eram as mais usadas, já não podem mais ser fabricadas e importadas desde junho de 2015 e, sua comercialização por atacadistas e varejistas teve restrição em junho de 2016. As acima de 75W e 100W deixaram de ser comercializadas em 2014.

A boa notícia é que o consumidor não vai precisar pesquisar muito para encontrar no mercado boas opções para iluminar casa, jardim, escritório ou empresa. As lâmpadas vendidas pela FLC, por exemplo, atendem às novas normas, são econômicas e possuem design diferenciado.

Um diferencial da marca são as lâmpadas Bulbo LED, uma linha completa que substitui as incandescentes (4,5W,6W,8W, 9,5W e 12W), todas certificadas pelos Inmetro.

Vale salientar que o prazo limite para atacadistas e varejistas venderem produtos sem certificação é 17 de julho deste ano. Já as redes cadastradas como micro e pequenas empresas, têm até o dia 17 de janeiro de 2018 para se regularizarem junto ao órgão fiscalizador, por isso é preciso se atentar aos estoques.

A FLC investe em produtos versáteis, itens portáteis de fácil instalação e aplicação, além de soluções de iluminação que deixam o ambiente mais aconchegante e lâmpadas com conexão Bluetooth que funcionam por meio de um aplicativo de celular. O portfólio da empresa é bastante diversificado. São mais de 200 produtos, entre lâmpadas, luminárias, painéis, refletores e acessórios para iluminação, como sensores e dimmer. 





FLC



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados