Pesquisar Blog Jornal da Mulher

quinta-feira, 29 de junho de 2017

A importância da nutrição estética



Entender as necessidades nutricionais de cada indivíduo colabora diretamente para o sucesso e manutenção de tratamentos estéticos, explica a Profa Mestre Amanda Calegari



Em se falando de beleza estética, todo mundo sabe responder, de prontidão, alguma coisa no corpo que gostaria de melhorar. Para isso, muitas pessoas investem em produtos dermocosméticos que sozinhos não trazem os efeitos esperados.

Docente do Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (CEUNSP), com campi em Salto e Itu, cidades do interior de São Paulo, a Prof.ª Mestre Amanda Calegari atua como Coordenadora dos cursos de graduação e pós-graduação em Nutrição e Estética e aborda os benefícios da Nutrição voltada para as questões estéticas.

Em linhas gerais, a professora apresenta a nutrição como uma forma de tratar ou atenuar o envelhecimento cutâneo, acne, celulite, flacidez cutânea ou muscular, além de carências ou deficiências das unhas e cabelos. “A nutrição estética envolve a promoção e manutenção da beleza de dentro para fora”, explica Amanda.

O tratamento começa com uma consulta em um nutricionista especializado em estética. Por meio de exames específicos é possível detectar as deficiências de nutrientes apresentadas por cada indivíduo e mensurar o nível da desordem estética apresentada.

Com o diagnóstico em mãos, o profissional de nutrição consegue realizar as indicações capazes de suprir o nível de deficiência apresentado no estado nutricional de cada paciente e de acordo com a dedicação pessoal de cada um. Como exemplos, indivíduos com processo acelerado de envelhecimento de pele recebem a prescrição de alimentos ricos em antioxidantes, colágeno e zinco.

Veja abaixo exemplos de alimentos ingeridos para melhorar ou, até mesmo, prevenir desordens estéticas:


·         Prioritariamente antioxidantes: previne danos provocados por radicais livres, que causam inflamação e morte celular. São considerados agentes anti-inflamatórios e previnem acne e celulite. Exemplos de alimentos: ricos em vitaminas A, C e E como: frutas frescas, cítricas, castanhas, cenouras, uvas roxas (resveratrol), encontrado na casca da uva) morango, vegetais folhosos verde-escuros e chá verde, entre outros.

Ainda nessa categoria ficam incluídos o ômega 3, catequinas, betacaroteno, resveratrol e vitamina C. Exemplos de alimentos: salmão, sardinha, atum, linhaça e amendoim.

·         Alimentos de baixo índice glicêmico previnem o aparecimento de acnes, flacidez dérmica e muscular, além do envelhecimento cutâneo, entre outras patologias. Exemplos de alimentos: laticínios, frutas, verduras e legumes.

Nesse tópico, a coordenadora do CEUNSP indica diminuir a ingestão de produtos açucarados e associados aos farináceos brancos, sugere a substituição por integrais.


·         Probióticos (microorganismos vivos) e prebióticos (fibras alimentares): atuam na melhor absorção dos nutrientes da alimentação e estão relacionados à saúde intestinal, que por sua vez contribui para a eliminação das toxinas pelo organismo além de refletir no fortalecimento do sistema imunológico e na redução do apetite por doces e a sensação de bem-estar. Exemplos: leite fermentado, iogurte desnatado, cereais integrais, aveia, linhaça, frutas, legumes e verduras, fontes naturais de fibras.

Por fim, a professora destaca que o consumo adequado de água –aproximadamente 8 copos por dia –, e o sono reparador, que pode variar entre 6 a 8 horas para cada pessoa, são fatores que agem de forma benéfica à conquista da estética. É importante saber que o fumo e as bebidas alcoólicas também prejudicam.





CEUNSP 





 

Nenhum comentário:

Postar um comentário