Pesquisar este blog

domingo, 9 de julho de 2017

PELE: UM ÓRGÃO VITAL PARA NOSSA SAÚDE



 
  Estudo brasileiro mostra que a Isoflavona é um grande aliado para a  mulher durante a menopausa


Quando falamos de pele, pensa-se em beleza, mas esse órgão, o maior do nosso corpo, na verdade é fundamental para a nossa saúde. É importante no controle de nossa temperatura, ajuda na imunidade e na produção de hormônios e vitamina D, além de atuar como barreira protetora. É o cartão de apresentação de cada pessoa e reflete, de forma impiedosa, os sinais do tempo. 

Dessa forma, prevenir o envelhecimento da pele, ou seja, a perda de suas funções, transcende o objetivo puramente estético. Mas claro, todo mundo quer chegar na idade madura bonita e saudável. Por isso, a medicina estuda substâncias que possam ajudar nessa fase, onde a pele sofre tanto com as perdas funcionais. E uma delas é a isoflavona que é encontrada nos grãos de soja, missô, brotosde alfafa, sementes de linhaça, tofu e soja em grãos verdes. Comer missô, por exemplo, pode ter ação protetora contra alguns tipos de câncer de ovário, mama e cólon.

Que a isoflavona é um grande aliado na saúde da mulher e com efeitos que atenuam os sintomas da menopausa, a medicina já sabia. Mas agora, um estudo sob orientação da Dra Marisa Patriarca, da pós graduação da UNIFESP e publicado na revista americana Gynecological Endocrinology, revelou que essa substância pode ajudar na beleza da pele, principalmente durante a  menopausa.  

A pele, principalmente do rosto, mostra os sinais do envelhecimento intensificado com a falta do estrogênio, hormônio que rege a mulher durante toda a vida e que deixa de ser produzido pelos ovários após a menopausa. Essa deficiência estrogênica determina a perda de cerca de  30% do colágeno cutâneo nos primeiros cinco anos após a última menstruação, período em que acelera-se a atrofia de todos os componentes cutâneos. Não é à toa, que nessa fase,  uma das maiores queixas femininas no consultório é a baixa estima com a percepção do aparecimento das rugas, flacidez, manchas e ressecamento da pele. E sentir-se bonita nesse período de mudanças, que não são nada fáceis para a mulher, melhora a autoestima e a saúde integral feminina.

A Dra. Marisa Patriarca, uma das estudiosas do assunto, diz que não é possível ministrar o estrogênio por tempo indeterminado por causa dos riscos de câncer e muitas mulheres não podem ou não querem a reposição hormonal; mas afirma que os derivados da isofavona de uso tópico, podem ter um efeito muito próximo ao efeito do estrogênio na atenuação do envelhecimento cutâneo. Mas a Dra Marisa alerta sobre a necessidade de indicação médica e uso individualizado.





Dra. Marisa Patriarca - ginecologista e obstetra. Professora de ginecologia do curso de pós-graduação da Unifesp. Tem mestrado e doutorado pela Unifesp. É médica assistente doutora e coordenadora do Setor Multidisciplinar de Pesquisa em Patologia da pele feminina do Departamento de Ginecologia da Unifesp. Chefe do Setor de Climatério do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo ( IAMSPE).



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como utilizar a Black Friday a favor do seu negócio

O Brasil não está em um de seus melhores momentos e, ultimamente, vive uma insegurança política que vem desaquecendo a economia. No entan...