Pesquisar no Blog

sábado, 30 de julho de 2016

Biopsia certa reduz em 70% necessidade de cirurgia de mama, alerta especialista



Coordenadora do ambulatório de Mastologia da Unifesp – Simone Elias - ministrará seminário que mostra como a conduta após a mamografia muda a história da paciente

Especialista ainda explica: “autoexame não é prevenção”


Muito se fala sobre autoexame, mamografia e a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama, mas o que poucos sabem é o caminho que uma mulher percorre ao receber a notícia de uma anormalidade na mamografia.

De acordo com a coordenadora do ambulatório de Mastologia da Unifesp – Universidade Federal de São Paulo, a especialista Profa. Simone Elias, o assunto ainda é desconhecido pela maioria e causa pânico. “A mulher geralmente se desespera quando há alguma alteração na mamografia, mas na maioria das vezes essa alteração pode ser um cisto, nódulo ou calcificações benignas e não ser câncer”, explica. No entanto, o diagnóstico preciso é fundamental para diminuir a mortalidade da doença, já que é o câncer mais comum entre as mulheres, com estimativa para o ano de 2016 de quase 58.000 casos novos no Brasil.

A especialista explica que - após os 40 anos - a mulher deve fazer a mamografia anualmente. “Autoexame não é prevenção e é indicado quando o acesso à mamografia é muito difícil ou inexistente. A prevenção, conhecida como prevenção secundária, é o diagnóstico precoce do câncer de mama feito pela mamografia, que detecta a doença em sua fase inicial e diminui a mortalidade pela doença.

Outro ponto, câncer de mama não é necessariamente genético: “a realização da mamografia está indicada para qualquer mulher a partir dos 40 anos, mesmo aquelas sem histórico familiar”, explica. Para analisar a mamografia, existe uma padronização mundial chamada de BI-RADS, que analisa as características das lesões mamárias e estima o risco de ser câncer. BI-RADS 4ou 5 são encaminhados para a biopsia.

Biopsias mudam caso a caso
A biopsia é a retirada de uma parte da área suspeita revelada pela mamografia para análise. Existem basicamente 4 tipos de biopsia: cirúrgica, PAAF (agulha fina), core biopsia (fragmento) ou biopsia a vácuo, cada uma indicada para um tipo de lesão ou caso. Escolher a certa é fundamental para o diagnóstico preciso.

A especialista explica que a biopsia cirúrgica - quase sempre feita com a paciente sob anestesia geral, é ainda a mais utilizada no país, porém “é bastante invasiva, com maior possibilidade de complicações”, afirma.

O método mais recente é a biopsia assistida a vácuo – feita sob anestesia local, minimamente invasiva, guiada por um equipamento de imagem para direcionar a agulha até o alvo a ser estudado. Esse tipo de biopsia é a melhor para os casos de microcalcificações agrupadas e irregulares. “A biopsia a vácuo retira para análise uma amostra maior da lesão e, em algumas vezes, pode remover toda lesão”. Assim, se consegue evitar que 70-80% das mulheres com achados inicialmente suspeitos façam uma cirurgia desnecessária”, explica. “Infelizmente, ainda é pouco usada no Brasil, apesar de reduzir os custos de internação, complicações e custos sociais”.

A palavra biopsia assusta, mas a especialista tranquiliza quem está passando por isso. “Quando a lesão é categoria BI-RADS 4, apenas 1 a cada 5 casos é câncer, e quanto menor a lesão maior as chances de cura e tratamentos menos agressivos. O médico deve saber conduzir bem o caso para garantir o diagnóstico adequado e a qualidade de vida da mulher”, explica.

Seminário Médico
A especialista ministra nos meses de agosto e setembro treinamentos com médicos para orientar os especialistas sobre os tipos de biópsias disponíveis e como a conduta certa muda a história da paciente. São Paulo é a terceira em incidência na doença, só perdendo para Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Um comentário:

  1. el cáncer de pulmón a menudo pasa desapercibido en sus primeras etapas. a medida que se desarrolla la enfermedad, se desarrolla una tos persistente y empeora la tos crónica. incluyen dolor de pecho, dificultad para respirar, ronquera, líquido sanguinolento expulsado de las vías respiratorias y episodios frecuentes de bronquitis o neumonía. a veces, el primero era dolor de huesos, dolores de cabeza, mareos, estaba tan enojado y cansado de mi vida hasta que leí sobre la medicina herbal dr itua en blogspot, realmente pensé que era una estafa cuando lo contacté por primera vez, tan poco tiempo lo pienso y Compré la medicina a base de hierbas que tomé durante tres semanas y me curé por completo. Su tratamiento es tan único. Nunca pensé que podría estar libre del cáncer de pulmón. Pero no solo este cáncer de pulmón que este gran hombre puede curar. me dijo que puede curar enfermedades como... cáncer colorrectal, cáncer de vejiga, cáncer de próstata, cáncer de riñón, cáncer de pulmón, cáncer de piel, glaucoma, cataratas, degeneración macular, enfermedad cardiovascular, enfermedad pulmonar, próstata agrandada, osteoporosis, enfermedad de alzheimer , demencia. cáncer de útero, leucemia, vih/sida, cáncer de ovario, cáncer de sangre, infertilidad masculina/femenina, linfoma de burkitt - no hodgkin. tumores bronquiales, tumores cerebrales, cáncer de las vías biliares, cáncer de huesos, cáncer vaginal, virus del herpes, hechizo de amor, hepatitis ,él es un gran médico herbolario. Aquí su correo electrónico de contacto::: drituaherbalcenter@gmail.com/. www.drituaherbalcenter.com

    ResponderExcluir

Posts mais acessados