Pesquisar Blog Jornal da Mulher

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Mulheres com casos de falência ovariana precoce se deparam com a infertilidade



Com a mudança de comportamento social e nas prioridades, as mulheres estão optando por engravidar cada vez mais tarde. Atualmente observa-se que um em cada cinco nascimentos são de filhos de mulheres com idade superior a 35 anos. Mas, para algumas mulheres essa decisão pode ter um custo alto, uma vez que a busca pela maternidade acontece na fase de declínio da fertilidade, pois os óvulos que são formados ainda na vida intrauterina já estão em processo de envelhecimento e as chances de se deparar com a situação de Falência Ovariana Precoce (FOP), também conhecida como menopausa precoce, passam a ser maiores.

De acordo com Dr. Waldemar Carvalho, Médico Ginecologista, especialista Reprodução Humana e Endoscopia Ginecológica, na Clínica Genics, a idade materna incide em um dos principais fatores ligados à fertilidade, a diminuição da reserva ovariana. “Em geral, começa após os 35 anos e permanece de forma contínua até a menopausa. Porém, para algumas mulheres a fertilidade já começa a diminuir a partir dos 30 anos”, explica o especialista. “Os hormônios alteram, falta ovulação e a menstruação se torna irregular cessando gradativamente até o desaparecimento, quando o ovário deixa de funcionar adequadamente e, assim, é constatada a falência ovariana prematura, que é natural em mulheres de 45 e 55 anos, mas quando ocorre antes dos 40, consideramos precoce.

 A FOP tem ligação com a rotina das mulheres. A pressa em excesso e o estresse exagerado desencadeiam distúrbios psicológicos. Hábitos alimentares inadequados, exercícios em exagero, tabagismo e o alcoolismo também são fatores que impactam no desgaste dos ovários e tem também uma forte relação com as doenças da tireoide e a própria genética da paciente.


Infertilidade feminina


Falência Ovariana Precoce está entre as causas da infertilidade feminina e afeta cerca de 1% das mulheres, que nessas condições apresentam uma chance de aproximadamente 10% de engravidar.
 

Atente-se aos principais sintomas

Irregularidade menstrual, diminuição da libido, pele e cabelos secos, insônia, irritabilidade, melancolia, secura vaginal, ondas de calor, dores nas relações sexuais e incontinência urinária são sintomas que devem ser informados ao ginecologista.


Diagnóstico


Para o diagnóstico de FOP são realizados exames de sangue com intuito de investigar se existe a presença de anticorpos que causam danos às glândulas endócrinas, exames de análise da dosagem hormonal ginecológica que deve ser feito entre o segundo e quarto dias do ciclo menstrual e o ultrassom ovariano. Quando se trata de mulheres com menos de 30 anos de idade, geralmente é realizada uma análise genética.


As chances de engravidar


Apenas 10% das mulheres com FOP podem engravidar espontaneamente. Para as demais, as chances aumentam em até 50% quando é realizada a Fertilização In Vitro, via ovodoação, recepção de óvulos de outra mulher para serem fertilizados.
 
 

Clínica Genics 





Nenhum comentário:

Postar um comentário