Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Prevenção é o melhor remédio contra o Câncer de Próstata

Todos os homens correm o risco de desenvolver o câncer de próstata, principalmente com o avanço da idade. O diagnóstico da doença, claro, vai variar e, enquanto muitos pacientes não a desenvolvem, outros terão que enfrentá-la. No Brasil, trata-se do segundo câncer mais comum entre o público masculino, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma.

Cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Contudo, vale lembrar que ainda há um número significativo de casos de câncer de próstata em pacientes com menos idade e o principal: a doença pode ter cura se diagnosticada precocemente.

Portanto, a melhor solução é a prevenção. Os homens precisam se conscientizar da importância das visitas regulares ao urologista, além da realização de exames periódicos indicados pelo especialista. Exames de sangue (PSA) podem indicar alterações na próstata e os resultados devem ser combinados com os do exame de toque, que também revelam ao médico possíveis irregularidades ou nódulos.

"Uma vez detectada alguma alteração na próstata, o médico urologista procederá com uma biópsia, que é o exame definitivo para a confirmação ou não do câncer", explica o Dr. Paulo Egydio, médico PhD em Urologia, especialista e pioneiro na cirurgia de Reconstrução do Pênis, a Técnica Egydio.

O profissional ainda explica que o preconceito pode ser o grande vilão da saúde do homem. "A partir dos 40 anos, o paciente já deve ficar alerta à periodicidade dos exames, incluindo o de toque, que nada mais é do que uma avaliação feita por um especialista e que não deve ser vergonha para ninguém. Pelo contrário, a prevenção pode ser a diferença entre a possibilidade de cura e a morte."

A prevenção se faz ainda mais importante porque o câncer de próstata não tem sintomas no começo. Em caso de diagnóstico tardio, assim como em outros tipo de câncer, existe a chance de que a doença se espalhe para outros órgãos, causando a chamada metástases.  

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer - INCA, estimam-se 68.220 casos novos de câncer de próstata para cada ano do biênio 2018/2019. Pessoas com histórico da doença na família estão no grupo de maior risco, mas outros fatores também podem influenciar em seu desenvolvimento, incluindo a obesidade e padrões dietéticos do paciente.

Manter uma dieta equilibrada, rica em frutas e vegetais (brócolis, espinafre e tomate, por exemplo, são superindicados), e combater a obesidade são outros passos importantes para evitar o câncer de próstata. A prática regular de exercícios físicos também pode auxiliar neste quesito.

"Os homens tendem a procurar menos o urologista, se compararmos a frequência com que as mulheres realizam consultas preventivas com ginecologistas. Por isso trabalhamos para conscientizar a população masculina a respeito da importância da prevenção e dos check-ups regulares e também seus parceiros e familiares, que podem incentivar o paciente a dar mais atenção à saúde", opina Dr. Paulo Egydio.


 





Dr. Paulo Egydio - CRM 67482 - MD, PhD, Referência Mundial no Tratamento da Doença de Peyronie, Pênis Curvo e Implante de Próteses Penianas.  Doutor em Urologia pela USP, graduou-se com honras no Hospital das Clínicas de São Paulo, concluiu especializações na Mayo Clinic e na Cleveland Clinic Foundation. É internacionalmente reconhecido como especialista no tratamento da Curvatura Peniana Adquirida ou Congênita, além de casos de Disfunção Sexual Masculina. Pioneiro na cirurgia de Reconstrução do Pênis, é autor da Técnica Egydio e outras técnicas cirúrgicas patenteadas nos Estados Unidos e Europa.
www.drpaulo.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados