Pesquisar este blog

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Dia Nacional de Prevenção da Obesidade


Nutricionista explica como o fracionamento dos alimentos pode ajudar na perda de peso 


Hoje, 11 de outubro, é o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. Você já esqueceu de comer? Ou achou que era melhor ficar horas sem comer, achando que ia perder peso? Por causa da correria do dia a dia ou por informação errada, muitas pessoas acabam pulando refeições o que pode ser um risco para a saúde, além de atrapalhar o emagrecimento. 

A nutricionista do Centro de Diabetes Curitiba do Hospital Nossa Senhora das Graças, Heloisa Hermann, destaca que comer a cada três horas, realizando de cinco a seis refeições por dia, é a forma mais indicada para manter o equilíbrio corporal e os níveis de energia constantes. Ficar várias horas sem se alimentar, segundo a especialista, faz com que o organismo entenda que precisa armazenar energia e por isso transforma tudo o que é consumido em gordura. "Quando passamos longos períodos sem comer, o cérebro entende que estamos passando fome e, para evitar que o corpo fique sem energia, diminui todo o metabolismo.

Quando voltamos a nos alimentar a estocagem de energia pelo organismo ocorre através de um maior armazenamento de gordura", revela.

Mas é importante lembrar que não adianta comer a cada três horas, com escolhas alimentares inadequadas ou em excesso. "Quando estamos com muita fome temos a tendência de escolher alimentos mais pesados e mais calóricos, e ingeri-los em grande quantidade", diz Heloisa. A nutricionista orienta que as refeições intermediárias entre o café da manhã, almoço e jantar devem ser leves e saudáveis."O ideal é optar sempre por uma fruta. Ela deve ser acompanhada de uma porção de leite ou iogurte desnatado; ou algum cereal integral como aveia, granola, ou bolachinhas integrais", recomenda. 

Entre as vantagens de comer porções menores em diversos momentos do dia é que dessa forma o organismo gasta energia para o processo digestivo, além de proporcionar mais saciedade. "No momento das refeições principais, que são mais calóricas, a fome não é tanta e acabamos ingerindo uma quantidade menor de calorias", diz Heloisa. Outro fator importante da alimentação fracionada é que evita picos glicêmico - nível de açúcar no sangue, bem como a hiperinsulinemia - produção demasiada de insulina, o que também influência muito no controle do apetite.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados