Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Saúde não se pesa: campanha alerta para os riscos da doença em epidemia


No mês em que se celebra o Dia Mundial da Obesidade - 11 de outubro - a intenção é informar sobre os perigos das doenças associadas ao excesso de peso e mostrar que a obesidade, como qualquer outra enfermidade, precisa de acompanhamento médico


Considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) uma doença em epidemia, a obesidade está longe de ser apenas um desafio individual a ser superado - estudos indicam que o excesso de peso já é a segunda maior causa de mortes no mundo. Segundo dados do Ministério da Saúde, 74% dos óbitos no Brasil acontecem por doenças associadas à obesidade[1]. Apesar disto, ela não é vista como doença por grande parte das pessoas, incluindo os próprios pacientes.
Para atrair atenção sobre a gravidade da situação e fortalecer o olhar sobre a obesidade enquanto doença crônica, a ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), em conjunto com a empresa global de saúde Novo Nordisk, lança a terceira edição da campanha Saúde não se pesa. O movimento está alinhado ao Dia Mundial da Obesidade, 11 de outubro. Esse ano, com o mote "Obesidade é o que você não vê: chegou a hora de colocar uma luz sobre ela", a intenção é fazer um alerta, colocando foco também nos perigos das doenças associadas ao excesso de peso, como diabetes e problemas cardiovasculares, e conscientizar que obesidade também é o que não aparece no espelho ou não se mede na balança. A campanha se propõe, ainda, a desconstruir o uso de clichês, evitar estigmas e esclarecer a definição de obesidade mostrando que, como qualquer patologia, ela requer acompanhamento médico.

"A obesidade diminui a expectativa de vida em até dez anos e necessita de tratamento a longo prazo, mas ainda é uma doença negligenciada", afirma a endocrinologista e presidente da ABESO, Dra. Maria Edna de Melo. Estudos indicam que uma perda de 5% a 10% do peso em pessoas com obesidade traz benefícios expressivos à saúde, incluindo melhora dos níveis de glicemia, da pressão arterial, dos níveis de colesterol e da apneia obstrutiva do sono[2] a 6.
“Precisamos mostrar as verdades por trás da doença e que a obesidade pode ser controlada. Muito além de questões estéticas, a perda de peso traz mais saúde e pode, inclusive, significar mais tempo de vida a uma pessoa", complementa. 

Segundo a OMS, o excesso de peso é uma epidemia acometendo mais de 1,9 bilhão de adultos em todo mundo[3]7. No Brasil, o Ministério da Saúde calcula que mais de 100 milhões de pessoas estão acima do peso[4]8.

As ações da campanha não se encerram no Dia Mundial da Obesidade e devem acontecer ainda durante os meses seguintes. No site oficial do Saúde não se pesa é possível encontrar informações sobre a obesidade e as doenças relacionadas ao excesso de peso, além de conhecer os fatores que ajudam a determinar o peso de um indivíduo, entender como funciona o apetite de uma pessoa com obesidade e por que o organismo pode recuperar rapidamente os quilos perdidos. Também é possível calcular o IMC (Índice de Massa Corporal), ver os mitos mais comuns sobre a perda de peso e saber quais as ferramentas disponíveis para tratar a obesidade. Para saber mais, acesse www.saudenaosepesa.com.br.


Saúde Não Se Pesa

Desde 2016, Saúde Não Se Pesa é um movimento para conscientização sobre obesidade organizado pela Novo Nordisk em conjunto com a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO). Mais informações no site 
www.saudenaosepesa.com.br


Sobre a ABESO

A ABESO – Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica é uma sociedade multidisciplinar sem fins lucrativos que reúne cerca de 500 associados espalhados por todo o país, das diversas categorias profissionais envolvidas com o estudo da obesidade, da síndrome metabólica e dos transtornos alimentares. A ABESO tem como missão difundir o conhecimento de que obesidade é uma doença grave que precisa ser prevenida, diagnosticada e tratada precocemente. Mais informações no site 
www.abeso.org.br




Novo Nordisk
www.novonordisk.com.brFacebookTwitterLinkedInYouTube.


Referencias:




[1] Pesquisa Vigitel Brasil 2016 – Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Disponível em www.abeso.org.br. Último acesso: 02.10.2018.
[2] a 6 Knowler WC, Barrett-Connor E, Fowler SE, et al; for the Diabetes Prevention Program Research Group. Reduction in the incidence of type 2 diabetes with lifestyle intervention or metformin. N Engl J Med. 2002; 346(6):393-403. 3 Wing RR, Lang W, Wadden TA, et al. Benefits of modest weight loss in improving cardiovascular risk factors in overweight and obese individuals with type 2 diabetes. Diabetes Care. 2011; 34(7):1481-1486. 4. Dattilo AM, Kris-Etherton PM. Effects of weight reduction on blood lipids and lipoproteins: a meta-analysis. Am J Clin Nutr. 1992; 56(2):320-328. 5. Tuomilehto H, Seppa J, Uusitupa M, et al. The impact of weight reduction in the prevention of the progression of obstructive sleep apnea: an explanatory analysis of a 5-year observational follow-up trial. Sleep Med. 2014; 15(3):329-335. 6. Foster GD, Borradaile KE, Sanders MH, et al; for the Sleep AHEAD study. Arch Intern Med.2009; 169(17):1619-1626.
[3]7 World Health Organization - Obesity and Overweight key facts. Disponível em  http://www.who.int/en/news-room/fact-sheets/detail/obesity-and-overweight. Último acesso: 02.10.2018
[4]8 Ainda de acordo com a Pesquisa Vigitel Brasil 2016 – Vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Disponível em www.abeso.org.br. Último acesso: 02.10.2018.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados