Pesquisar este blog

terça-feira, 10 de julho de 2018

Foi demitido? Não perca tempo e vá em busca de uma nova oportunidade


Média de tempo para recolocação profissional em 2017 foi de 14 meses

Especialista dá dicas para não se perder depois de ser desligado da empresa 


Em 2017 o brasileiro precisou de dois meses a mais para se recolocar no mercado profissional na comparação com 2016, segundo uma pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Ou seja, um tempo maior que a duração do Seguro Desemprego. "Muitos candidatos afirmam que começam a procura por vagas apenas no último mês do benefício", diz Carolina Silva, Coordenadora de RH da Luandre, empresa que atende 200 das 500 maiores empresas do país.

O argumento mais comum para o comportamento de acordo com Carolina é o profissional não querer perder o benefício, caso consiga um emprego logo em seguida. Pelo mesmo motivo, muitos recusam também os empregos temporários, não levando em consideração que esta é uma ótima oportunidade de se mostrar ao mercado, com grande chance de efetivação. "A estimativa aqui na Luandre é de 40% de efetivação de temporários", acrescenta Carolina Silva.

Por isso, iniciar a busca por um novo emprego, logo após a demissão, pode trazer tranquilidade ao profissional, reduzindo o tempo de recolocação e resultando em melhor aproveitamento das oportunidades. "Uma das vantagens de iniciar a busca mais cedo é a calma que estes candidatos demonstram na entrevista pois, geralmente, dinheiro ainda não é um problema".

Para ajudar na busca, a especialista dá dicas essenciais para uma recolocação mais rápida:


Não espere!

Sendo sua decisão ou não, ao se desligar de uma empresa, parta para uma nova oportunidade. As chances não esperam, o seguro desemprego não dura para sempre e o mercado está muito competitivo para tirar um "período sabático".


Atualize seu currículo

Manter as informações atualizadas é essencial! "Verifique se já inseriu sua última experiência ou algum curso que fez nesse período", aconselha Carolina.


Ative (ou reative) o networking

Não tenha medo de se expor! O fato de ex-colegas e conhecidos saberem que você está em busca de uma oportunidade pode ajudá-lo a ter acesso ao mercado.


Crie uma estratégia para "vender" seus talentos

Procure entender quais são seus diferenciais competitivos. "Basicamente, o candidato precisa saber quais são suas qualidades como profissional e o que o destaca dos demais", diz a coordenadora. Além disso, pesquisar o que o mercado busca, onde e para quem estão direcionadas as principais oportunidades também é fundamental.


Invista em na sua qualificação

Se tiver uma verba rescisória, usar parte dela para o seu próprio aprimoramento profissional (cursos de curta duração ou até aulas de idioma) pode ser um diferencial. Caso não tenha condições de investir neste momento, existem vários cursos gratuitos, e-books e workshops, disponíveis na internet, que podem ajudar na melhoria da sua qualificação profissional.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados