Pesquisar este blog

quarta-feira, 13 de junho de 2018

Temperatura estável na refrigeração é fundamental para a conservação do sangue


 No Dia Mundial do Doador de Sangue, 14 de junho, Embraco alerta para a importância da conservação do sangue e derivados


·         Oscilações na temperatura de conservação do sangue colocam em risco a qualidade e aproveitamento do material
·         Equipamentos para esse fim devem assegurar estabilidade a baixas temperaturas
·         Tecnologias desenvolvidas pela Embraco respondem à necessidade de precisão de refrigeração do segmento médico para conservação de sangue e derivados, ao prover velocidade variável ao sistema de refrigeração em laboratórios, hemocentros e clínicas

Tão importante quanto estimular a doação de sangue, conservar corretamente o material é fator decisivo para garantir a sua qualidade e salvar vidas. Os sistemas de refrigeração utilizados por laboratórios, hemocentros e clínicas são cruciais nesta missão, pois precisam assegurar precisão às baixas temperaturas requeridas. Segundo o Ministério da Saúde, que regula procedimentos técnicos da hemoterapia e imunizações, a temperatura para conservar o sangue precisa ficar entre 2ºC e 6ºC 1,2; e para o plasma, entre -20°C e -30°C 1,2.

Oscilações nessas médias colocam o material sob o risco de contaminações. “Daí a importância da estabilidade da refrigeração, fundamental à qualidade dos materiais e, portanto, à qualidade de vida de milhares de pessoas”, explica Rodolfo Cereghino, diretor de R&D da Embraco, especialista global em sistemas de refrigeração. 


Soluções médico-hospitalares e codesenvolvimento


A tecnologia Fullmotion da Embraco responde à necessidade de precisão necessária ao segmento médico para conservação de sangue e derivados ao prover velocidade variável ao sistema de refrigeração. O sistema assegura estabilidade na temperatura exigida para refrigerar materiais sensíveis, como sangue, sem gerar picos de partida no compressor, o que reduz significativamente o consumo energético.

Recentemente, a companhia inovou com o lançamento do Plug n’ Cool com inversor bivolt, solução completa de refrigeração para aplicações médicas no Brasil e pioneiro no uso de refrigerantes naturais. Adaptado ao setor da saúde é capaz de reduzir em até 30% o consumo de energia e, por ser bivolt, a tecnologia atende a diferentes regiões, mesmo em situações de instabilidade na rede elétrica.

“Estamos sempre em contato com os grandes players do setor, nacionais e internacionais, buscando oportunidades de codesenvolvimento para soluções cada vez mais customizadas à conservação de fluídos orgânicos como o sangue”, diz Cereghino. É o caso Helmer Scientific, fabricante norte-americano de freezers e refrigeradores para o setor hospitalar, que desenvolveu refrigeradores médicos com até 55% de redução no consumo energético, 37% do nível de ruído e melhora de 105% na uniformidade da temperatura.  O estudo de caso da Embraco e Helmer Scientific será apresentado esse mês na Califórnia (EUA), durante a ATMOsphere America 2018, evento global do setor da refrigeração.






Referências


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados