Pesquisar este blog

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Entenda como a ansiedade pode se tornar um problema


Considerada o mal do século, o estado emocional pode causar prejuízos para saúde e relações sociais


Diversos acontecimentos cotidianos podem gerar ansiedade, uma reação emocional sentida por qualquer ser humano e que no ponto de vista de muitos especialistas, transformou-se a doença do século. Quando a sensação gera angústia e inquietação, e o corpo reage com tremores, insônia ou taquicardia, é aconselhável buscar apoio profissional para combater o problema que tende a apresentar danos tanto físicos como psicológicos.

De acordo com Lívia Vieira, psicóloga do Hapvida Saúde, ansiedade se configura como um conjunto de sintomas que liberam as substâncias de adrenalina e noradrenalina do sistema nervoso, e causam efeito estimulante para enfrentar ou fugir de algo ameaçador. “Quando os sintomas saem do controle, o indivíduo se torna vulnerável ”, explica.

Os indícios afetam os estados emocional e físico com pensamentos depressivos, desmotivação, sentimento de vulnerabilidade, retraimento social, insônia, medo excessivo, cansaço demasiado, taquicardia, sudorese, palpitação, náusea, tremor, dor de cabeça, ente outros. A especialista explica que o problema pode se manifestar de várias formas: “transtorno de ansiedade de separação, mutismo seletivo, transtorno de pânico, tricotilomania, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), fobia social e transtorno de ansiedade generalizada”, exemplifica.

O tratamento deve ser realizado por intermédio de uma equipe multidisciplinar com psicólogo, médico clínico e psiquiatra. Em alguns casos, o uso de medicamentos auxilia a regular e equilibrar os sintomas, já o apoio psicológico poderá explorar o que ocasionou o transtorno. “Meditação, controle da respiração, autoconfiança adquirida pelo autocontrole, realizar aquilo que sente motivado, prática de atividade física, exercitar o cognitivo com boas leituras e manter a mente serena com pensamentos positivos também ajudam”, reforça a psicóloga. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados