Pesquisar este blog

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Falta de investimento atrasa a inovação no Brasil


A tecnologia vai mudar até mesmo a forma como as pessoas experimentam as roupas nos provadores. Aquela cena de ir ao local com uma pilha de peças nos braços logo, logo será parte do passado. Isso graças à nova patente registrada pela Amazon, que promete revolucionar a vida dos consumidores. 
 
De acordo com o site The Verge, a tecnologia oferece ao usuário uma maneira de experimentar virtualmente a roupa que gostaria de comprar através de um espelho.O desenvolvimento desta plataforma é importante para quem não tem muito tempo para vestir as roupas nas lojas físicas. Esta inovação será capaz de criar a imagem através de displays, câmeras e projetores que irão escanear o ambiente para criar um modelo on-line.

Um avanço considerável, certamente. Ainda mais por se tratar de algo que vai facilitar a vida das pessoas. Pois são iniciativas como essas que fazem falta no nosso país, até para melhorar a incômoda colocação que o Brasil ocupa no ranking de inovação. No ano passado, a Bloomberg, portal americano focado em economia, mediu o nível de inovação em 50 países e o Brasil apareceu na 47ª posição, estando à frente apenas de Argentina, África do Sul e Marrocos.

O estudo levou em conta indicadores como número de patentes registradas, estudantes que cursam engenharia e ciências, empresas de tecnologia e equipes dedicadas a pesquisa, entre outros aspectos. Ou seja, se o ranking foi baseado nestes tópicos, e aparecemos entre os últimos dessa extensa lista, é motivo para nos preocuparmos. 

O que nos falta para galgarmos uma colocação melhor? O que falta para sermos um povo inovador? Falta, entre outras coisas, que os nossos governantes invistam em inovação, que olhem para os nossos jovens como potenciais oportunidades de melhora para o nosso país. Mas nada disso é feito sem aporte financeiro, todos sabemos.

É necessário - e urgente - que mais verba seja liberada para a inovação, ao contrário do que tem ocorrido, uma vez que os investimentos estão cada vez mais escassos. Que as Universidades sejam abastecidas de forma considerável para que novos inventores se sintam encorajados a criar, a inovar, a apresentar soluções que podem mudar o Brasil para o bem. 

Enquanto diariamente milhões escoam pelo ralo da corrupção, o Governo vai deixando de investir em inovação tecnológica, uma ferramenta que seria capaz de colocar o Brasil em destaque na mídia internacional de uma maneira positiva e não como, infelizmente, estamos sendo notícia nos últimos anos.




Valdomiro Soares
 Presidente do Grupo Marpa - Marcas, Patentes e Gestão Tributária






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados