Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

O Hipismo e suas curiosidades



Assim como outras modalidades esportivas, o hipismo reúne inúmeros fatos inusitados acerca de sua história e de suas tradições. Abaixo, listei algumas curiosidades e “causos” interessantes que vocês vão gostar de saber:

– Por motivo histórico, montamos sempre pelo lado esquerdo do cavalo. Os cavaleiros medievais seguravam suas espadas do lado esquerdo do corpo e, por isso, para facilitar a montada e evitar acidentes, eles subiam pelo mesmo lado (assim só precisavam passar a perna direita por cima da sela) e já calçavam o estribo (apoio para os pés) esquerdo. Não é à toa que os arreios e selas também são apertados do lado esquerdo. Esse hábito se perpetuou mesmo depois que as espadas deixaram de ser usadas;

– O Hipismo é a única modalidade olímpica em que homens e mulheres competem juntos pelas mesmas medalhas, em plena condição de igualdade;

– A prova de saltos foi inspirada na caça à raposa inglesa. A modalidade foi criada na segunda metade do século XIX em um espaço delimitado e com obstáculos que reproduziam elementos naturais, como troncos, barrancos e riachos;

– Nos jogos da Antuérpia, em 1920, os belgas incluíram uma modalidade — adestramento especial — só para conseguir mais uma medalha. E a façanha deu certo! O campeão foi o belga Theodore Bouckaert;

– Pela primeira e única vez na história olímpica, as  provas de hipismo tiveram seu local alterado por conta de uma possível contaminação no rebanho. Esse fato ocorreu durante as Olimpíadas de Melbourne, em 1956, quando o governo australiano impôs que todos os cavalos e éguas que competissem fossem submetidos a uma quarentena longe de seus tratadores. Com isso, o Comitê Olímpico Internacional (COI) decidiu mudar o local das competições para Estocolmo, na Suécia;

– Antes de vencer as provas de CCE em Los Angeles (1984) e em Seul (1988), o neozelandês Mark Todd, que também era fazendeiro, vendeu quase todas as suas terras para poder participar da prova;

– O esporte reúne dois dos atletas mais velhos de todos os tempos na disputa dos Jogos Olímpicos. São eles: o austríaco Arthur Von Pongracz e a britânica Lorna Johnstone. Pongracz tinha 72 anos e 59 dias quando participou das Olimpíadas de Berlim, em 1936. Ele é o segundo atleta mais velho da história. Já, entre as mulheres, a amazona britânica Lorna Johnstone é a mais velha a ter disputado uma Olimpíada. Ela tinha acabado de completar 70 anos quando competiu em Munique, em 1972;

– Mas não é só a terceira idade que domina o esporte. Em 2008, nos Jogos de Pequim, a brasileira Luiza Almeida, então com apenas 16 anos, fez história ao se tornar a amazona mais jovem da história da competição.





Maria Cristina Basile Palermo - psicopedagoga e semanalmente escreve no Blog Educação e Hipismo, contando como uniu a psicopedagogia e o amor pelo hipismo na criação das filhas. Confira: www.educacaoehipismo.com.br



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados