Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Cinco transtornos emocionais que podem ser aliviados (até curados) pelo pilates



O pilates traz diversos benefícios físicos, entre eles, o emagrecimento, o fim das dores nas costas e até mesmo de problemas de circulação vascular. Mas estudos realizados em diversos países apontam que a prática regular de exercícios físicos é extremamente benéfica para transtornos emocionais.
Conheça alguns exemplos:


Síndrome do Pânico
Cada vez mais frequente em vítimas de traumas, a síndrome do pânico causa aceleração na respiração e nos batimentos cardíacos, fatores que também ocorrem durante a prática de exercícios físicos. Porém, pesquisas indicam que devido a liberação da endorfina os exercícios ajudam a acalmar pessoas que sofrem com as crises de pânico. “O pilates é ainda mais benéfico, pois ajuda na educação da respiração correta, que pode ser muito útil durante uma crise”, comenta Douglas Paiva, educador físico e fundador da Pure Pilates.


Ansiedade
A ansiedade excessiva é um mal que atinge grandes parcelas da população mundial, além disso, pode desencadear diversos outros transtornos. A prática do pilates pode ser extremamente benéfica para as pessoas ansiosas.
A concentração que os movimentos exigem faz com que as pessoas se mantenham focadas no exercício. “Consequentemente com o passar do tempo, a pessoa acaba descobrindo formas de usar essa concentração até mesmo fora do stúdio de pilates para seu benefício próprio”, diz Douglas Paiva, da Pure Pilates.


Baixa autoestima
Pensamentos negativos relacionados a si mesmo, desânimo e falta de autoconfiança são alguns dos sintomas que pessoas com baixa autoestima lidam diariamente. Além de ajudar a conquistar a forma física que você sempre sonhou, o pilates também ajuda a se sentir bem consigo mesmo pelo seu esforço e comprometimento com a prática. “Quem pratica pilates ou qualquer outra atividade física tem uma melhora substancial em sua autoestima, e disso todos nós sabemos: amar a si mesmo é essencial”, completa o educador físico.


Depressão
Sabemos que não é nada fácil para uma pessoa que está sofrendo com depressão encontrar uma cura para este mal, no entanto, estudos apontam que atividades físicas podem não só prevenir, como também ajudar a reduzir substancialmente os sintomas dessa doença.
Acontece que quando realizamos exercícios nosso corpo produz endorfina, uma substância química transportada pelo sangue que comunica à outras células a mensagem de “bem estar”, agindo em nosso sistema nervoso central. “Assim temos a sensação de relaxamento, prazer e até mesmo euforia”, conta Douglas.


Mau humor
Quem nunca tentou passar despercebido pelo radar de um chefe, colega ou até mesmo amigo mau humorado? Pois é, agora pense que é você quem está sofrendo desse mal, ai não tem para onde correr não é mesmo? Seja por acordar muito cedo, por causa da temperatura local ou devido ao estresse, o mau humor contamina e torna a pessoa muito difícil de lidar.
A endorfina pode ajudar muito nessa questão, porém vale lembrar que nem mesmo a mais maravilhosa das substâncias químicas é capaz de operar milagres da noite para o dia, sendo assim, você precisa se comprometer a praticar regularmente para ver os resultados.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados