Pesquisar Blog Jornal da Mulher

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Atenção ao levar crianças pequenas e bebês ao hospital: Aprenda quais sintomas indicam a necessidade da ida ao Pronto Socorro



Pediatra explica que algumas idas aos hospitais podem prejudicar ainda mais a saúde dos pequenos


Durante os dias mais frios e no decorrer das mudanças bruscas de temperatura, as crianças e bebês ficam mais sujeitos a sofrerem com as doenças de inverno, ainda mais se somadas à baixa umidade do ar e ao acúmulo de poluição, que favorecem a proliferação de vírus e bactérias responsáveis pelas doenças respiratórias. Por isso, muitos papais e mamães tendem a levar a criança aos hospitais para cuidar da saúde de filhos, porém, essa atitude pode ser bastante perigosa.

Segundo a pediatra de São Paulo, Maria Júlia Carvalho, o ideal é evitar ir ao Pronto Socorro caso o problema não seja realmente grave, pois neste local a criança ficará ao lado de outras que podem estar com doenças contagiosas graves.

 Abaixo, a especialista citou alguns dos sintomas que sugerem doença grave e que necessitam de uma avaliação imediata de um profissional:

- Piora do padrão respiratório - respiração acelerada e cansada, ofegância, gemência e dificuldade para mamar;

- Febre de difícil controle;

- Vômitos que não se podem controlar;

- Queda do estado geral com fraqueza e sonolência excessiva com a criança sem febre;  
- Diminuição da aceitação de líquidos e sinais de desidratação - diminuição da diurese, boca seca, olhos fundos ou crise convulsiva.

“Excluindo esse casos, em geral, é possível esperar pela consulta com o pediatra da criança, que já conhece o bebê e tem o seu histórico”, finaliza Maria Júlia.





Dra. Maria Julia Carvalho - formada pela UNICAMP (2004-2009). Fez residência em pediatria pela Santa Casa de SP (2010-2012). E é especialista em oncohematologia infantil pela Santa Casa de São Paulo (2012-2014). Plantonista na unidade de internação do hospital infantil Sabara e na UPA do Einstein de Perdizes. facebook.com/dramajucarvalho





Nenhum comentário:

Postar um comentário