Pesquisar este blog

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Mulheres têm dúvidas sobre como lidar com odores na região íntima



Estudo da Vagisil mostra que a saúde íntima e odores vaginais são temas que pedem mais diálogo entre o público feminino


A saúde íntima feminina, assim como os odores da região íntima, ainda são temas de constrangimento e dúvidas entre as mulheres. É o que comprova a pesquisa da marca Vagisil, reconhecida mundialmente por cuidar da saúde íntima das mulheres, que revela que 8 em cada 10 mulheres (77%) não sabem que na área vaginal há o mesmo número de glândulas sudoríparas que há nas axilas.

Confira quatro dúvidas frequentes quando o assunto é cheiro vaginal:
1)    O odor é normal?


Sim, toda vagina possui um odor natural. Porém, ele sofre grande variação, entre muito forte, tolerável e suave. É normal o cheiro da região íntima perder o frescor ao longo do dia por conta do suor produzido nas glândulas da região íntima. Nosso ciclo hormonal e também os hábitos do dia a dia influenciam na alteração do odor, como o uso de roupas muito justas, uso de sabonete inadequado, excesso de peso, medicamentos e até mesmo nossa alimentação.


2)    Cheiro forte é doença?

Pode ser, sim. Por isso, é muito importante que as mulheres conheçam o próprio corpo e seu próprio cheiro, sua variação durante o ciclo menstrual, após o banho e ao final de um dia. Mesmo o odor sendo normal, ele pode incomodar, e nesse contexto o uso de produtos adequados para a prevenção, como o desodorante íntimo, são muito bem-vindos.

O estudo mostra que 37% das mulheres, quando possuem um incômodo relacionado ao odor procuram informações por meio da Internet e que 33% delas esperam o problema se resolver sozinho. Atenção: uma variação drástica do cheiro vaginal e odor forte que persiste mesmo após o banho pode ser relacionado a uma infecção. No caso de suspeita de infecção, é preciso realizar uma consulta com um médico ginecologista para definir o diagnóstico e tratamento adequado.


3)    Como cuidar da área V?

Para prevenir tanto doenças como odores, a Vagisil recomenda a higiene completa e diária da região íntima, que possui Ph ácido. Sabonetes comuns são alcalinos e prejudicam a função do Ph. Já os sabonetes específicos para a região têm a função de limpar sem desequilibrar o pH ácido da área. Lembrando que o recomendado é lavar sempre a parte externa da vagina e não a interna, visto que  o canal vaginal é auto limpante e que a secreção faz parte do processo de limpeza do corpo. Estas secreções costumam ter um leve odor, o que é natural. Somente sob instrução médica devem ser utilizados produtos de higiene na região interna.


4)    O que usar no dia a dia?

Para prevenir odores é preciso manter hábitos que proporcionam maior conforto na área íntima, como o uso do sabonete íntimo no banho e do desodorante íntimo após o banho. As mulheres são diferentes e têm preferências distintas, e isso deve ser levado em conta na hora de escolher seus produtos. Por exemplo, para as mulheres que se preocupam mais com o equilíbrio do Ph, a Vagisil indica o sabonete Prevent Plus, já para aquelas que se preocupam mais com odor, o Odor Block é capaz de prevenir eventuais odores ao longo do dia. Para mulheres com rotina intensa, o desodorante é uma solução prática e rápida, hipoalergênico, sem álcool, bactericidas ou antitranspirantes.






Vagisil
Confira depoimentos em www.naovivosemvagisil.com.br
*A ginecologista Dra Patricia Varella colaborou no esclarecimento das dúvidas sobre a região íntima.
Combe





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados