Pesquisar Blog Jornal da Mulher

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Insuficiência Venosa Crônica atinge cerca de 60% da população



Dr. Robert Guimarães Cirurgião Vascular e Endovascular explica sobre a insuficiência venosa crônica também conhecida como IVC. A doença atinge cerca de 60% da população é um problema de fluxo sanguíneo que atinge especificamente os membros inferiores (pernas).


IVC é uma doença que compromete o sistema de drenagem do sangue, dificultando o retorno do mesmo e levando ao aparecimento de vasinhos, varizes e úlcera em membros inferiores, a depender do grau de evolução da doença. Acomete uma grande parcela da população, estudos estimam que cerca de 60% da população adulta tenha algum grau de insuficiência venosa e cerca de 10% desses casos pode evoluir para graus mais severos da doença (úlcera varicosa).

Dr. Robert Guimaraes explica que os fatores de risco consideráveis são: idade, sexo feminino, obesidade, histórico familiar, números de gestações e tabagismo. Os principais sintomas são, dor em membros inferiores, cansaço, edema/inchaço que piora no calor, formigamento e câimbras. 

O diagnóstico pode ser feito através de um exame clínico detalhado associado a uma anamnese (história do paciente), porém existe uma série de exames que podem ser solicitados de acordo com a necessidade de cada caso. Dentre eles estão, doppler venoso colorido de membros inferiores (é um exame não invasivo, de fácil realização e que pode ser realizado independente de jejum), angiotomografia venosa - exame de tomografia que utiliza contraste a base de iodo (importante principalmente para avaliar veias do abdômen e pelve)e flebografia- exame invasivo que consiste em injetar contraste diretamente na veia e acompanhar por meio de raio x.

“Os vários medicamentos disponíveis no mercado brasileiro são todos paliativos, ou seja, melhoram os sintomas, porém não corrigem o problema que está ocasionando a doença venosa. Porém, muitas vezes é a única opção para pacientes com alto risco cirúrgico.” Explica o especialista. 

 As meias elásticas são importantes no tratamento da doença venosa, pois auxiliam no retorno venoso melhorando os sintomas da doença. Existem vários modelos de meia elástica e de diferentes compressão ( suave média e alta).





Dr. Robert Guimarães - Cirurgião Vascular e Endovascular, formado pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, com ampla experiência em procedimentos de alta complexidade e fleboestética. Atualmente atua nos principais hospitais de São Paulo ( Beneficência Portuguesa de São Paulo, Hospital Santa Catarina, Hospital Alemão Osvaldo Cruz, Hospital São Luiz Itaim, Hospital São Luiz Jabaquara, Hospital Paulistano, Hospital Unimed Guarulhos, Hospital Bom Clima Guarulhos ).





Nenhum comentário:

Postar um comentário