Pesquisar Blog Jornal da Mulher

segunda-feira, 3 de julho de 2017

9 dicas para prevenir a calvície masculina



Aproximadamente 50% dos homens são atingidos por algum grau de calvície durante a vida e existem várias causas para o problema, sendo que 95% dos casos são de origem hereditária. Mas, existem tratamentos que podem colaborar para evitar ou retardar a calvície. Dr. Márcio Crisóstomo, cirurgião plástico especializado em transplante capilar é quem explica o que pode ser feito para evitar a queda de cabelo.

1. A maioria dos casos de calvície masculina é de origem hereditária, ou seja, vem dos pais. Portanto, se você tem histórico de carecas na família, deve se preocupar desde cedo com os primeiros sinais de aparecimento da calvície. O diagnóstico precoce e acompanhamento favorece muito o tratamento.

2. É normal caírem cerca de 100 a 150 fios por dia. Não é necessário se preocupar, pois o cabelo passa por um ciclo de crescimento, estabilidade (cerca de 6 anos) e queda temporária, ou seja, estes fios retornarão. Se a queda for maior que este número, isto pode ser um sinal de alerta.

3. Aos primeiros sinais de calvície como queda mais acentuada, aparecimento de "entradas" ou áreas de rarefação, o ideal é procurar um médico Dermatologista, de preferência um profissional com mais interesse e foco na área capilar, para realizar alguns exames e iniciar o tratamento, se indicado por um médico.

4. No homem, diferente das mulheres, a grande maioria das causas de calvície é hereditária. Porém, como existem algumas outras causas mais raras, como alterações hormonais, perda de peso importante, dietas muito restritivas, anemia, entre outros, alguns exames podem ser solicitados para esclarecer a causa da queda.

6. Períodos de intenso estresse como mudanças, provas, doença na família, entre outros podem causar uma queda de fios de forma temporária, chamada de eflúvio. O Dermatologista irá identificar se a causa for esta e a boa notícia é que a grande maioria é reversível.

7. Nas clínicas médicas especializadas existem exames que medem a massa capilar, e micro-fotografias com análise em software específico que são capazes de detectar uma diminuição na quantidade de fios, mesmo antes que seja perceptível a olho nu. Com isto um tratamento mais precoce pode ser iniciado, prevenindo o aparecimento da calvície.

8. A cirurgia de transplante capilar pode ser muito eficaz para "prevenir" a calvície. Se realizada quando a calvície não for muito extensa, os fios implantados se misturaram aos fios existentes e, quando o processo natural de queda dos fios não implantados acontecer, você não apresentará os sinais de calvície, já que terá os fios implantados previamente, que são definitivos. A cirurgia não impede e evolução natural da calvície, mas previne o aspecto de calvície, se for feita de forma precoce. Claro que a indicação precisa será feita por um cirurgião especialista em transplante capilar.

9. A cirurgia de forma preventiva pode ser feita levando fios da região posterior da cabeça que são definitivos, e implantando as raízes na área calva, ou que está começando o processo de calvície. Estes fios podem ser obtidos por dois métodos principais: a retirada de uma fina faixa de couro cabeludo para que os fios sejam separados ao microscópio (Técnica Clássica ou FUT). Uma fina cicatriz linear permanece no local. No outro método, chamado de FUE, sigla em inglês para Follicular Unit Extraction, as unidades de cabelo são retiradas uma a uma da parte de trás da cabeça, deixando pequenas cicatrizes puntiformes. Os dois métodos proporcionam excelentes resultados quando executados por um cirurgião especialista e experiente. Em casos de calvície avançada, os dois métodos podem ser usados em conjunto na Técnica Combinada (FUT+FUE) para obtenção de um número muito maior de fios.





Dr. Márcio Crisóstomo - Cirurgião plástico discípulo do professor Ivo Pitanguy e um dos dois profissionais brasileiros a possuir o título de especialista em transplante capilar nos Estados Unidos pelo American Board of Hair Restoration Surgery, com mestrado em cirurgia de Transplante Capilar, Márcio Crisóstomo é responsável pela criação, desenvolvimento e divulgação da Técnica Combinada, procedimento cirúrgico que une duas das mais modernas técnicas de implante capilar: o FUE ? sem remoção de pele na retirada e implante dos fios ? e a técnica Clássica de transplante (FUT ou Strip) - quando é retirada uma faixa do couro cabeludo para obtenção dos fios de cabelo para implante. As duas técnicas, aplicadas separadamente, apresentam limites em relação ao número de fios transplantados, com isso, a combinação das técnicas (FUE + FUT), de forma segura, proposta por Crisóstomo, permite maior eficácia no resultado, garantindo um número maior de folículos e a indicação de tratamento para casos de calvície avançada que antes não tinha solução. A técnica do Dr. Crisóstomo já foi publicada em dois livros nos Estados Unidos e demonstrada durante congressos em mais de 10 países.




Nenhum comentário:

Postar um comentário