Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de julho de 2017

20 de julho é o Dia do Biscoito. Você sabe qual é o perfil do consumidor destes produtos no Brasil?



Pesquisa realizada pela Kantar mostra que as diversas regiões do país apresentam diferentes preferências 


Presente em 99,7% dos lares brasileiros, a popularidade deste alimento fez com que ele ganhasse uma data no calendário especialmente em sua homenagem: 20 de julho é o Dia do Biscoito. Entre tantas opções disponíveis nos pontos de venda, você sabe quais são os preferidos pelos brasileiros?

De acordo com uma pesquisa realizada pela Kantar WorldPanel, encomendada pela Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), há diferenças entre as preferências e os perfis dos consumidores de biscoito no país.

O estudo analisou durante o ano de 2016 uma mostra de 11.300 lares que representam um universo de 53 milhões de famílias espalhadas por sete regiões segmentadas em Norte e Nordeste, Centro-Oeste, Leste (Minas Gerais e Espírito Santo) e interior do Rio de Janeiro, Grande Rio de Janeiro, Grande São Paulo, interior de São Paulo e Sul.

“A presença dos biscoitos em praticamente todas as residências está diretamente ligada à alta distribuição numérica, ou seja, encontramos variedades do produto deste segmento em todos os pontos de venda do Brasil”, explica Claudio Zanão, presidente da ABIMAPI.

Entre tantas opções, a pesquisa concluiu que não há uma escolha específica por parte dos consumidores, mas sim a combinação no carrinho de compras entre cinco tipos básicos: os salgados tradicional/especial, o seco doce tradicional, os recheado/tortinha e o wafer. Juntos, estes produtos estão presentes em 29,6% dos lares. Se levarmos em conta as preferências individuais, temos o seco doce tradicional e o salgado tradicional presentes sozinhos e igualmente em apenas 0,5% das residências, seguidos dos recheado/tortinha com 0,3% e 0,1% do salgado especial.

Norte e Nordeste formam a macrorregião que apresentou maior índice de compra, responsáveis por 37,5% do consumo. Em seguida aparecem Leste e interior do Rio de Janeiro (14,5%), Sul (11%), Grande São Paulo (10,5%), Interior de São Paulo (10%), Centro-Oeste (8,5%) e, por fim, Grande Rio de Janeiro (8%).

O executivo destaca que diante da atual conjuntura econômica, a crise não afetou gravemente o segmento. Pelo contrário, os dados refletem o comportamento do consumidor que não retirou da cesta os produtos básicos para o dia a dia. “Acreditamos que, com a retomada de poder de compra, outras categorias, como os cookies, wafers e cobertos, voltem a ganhar destaque e comecem a competir com os tradicionais” diz.

Ainda de acordo com a pesquisa, o perfil dos maiores compradores de biscoito é formado por mulheres, de 30 a 39 anos, pertencentes às classes socioeconômicas D/E, residentes nas regiões Norte e Nordeste com companheiro e crianças pequenas em lares de cinco pessoas ou mais. Separados por categorias, o estudo encontrou as seguintes representações:


Recheados: deve ter recheio de creme ou outro produto próprio, podendo ser doce ou salgado.

Perfil: mulheres, de 30 a 39 anos, pertencentes à classe socioeconômica C, residentes na Grande São Paulo com companheiro e crianças pequenas em lares de três a quatro pessoas.


Salgado tradicional: formato pequeno usado geralmente para acompanhar aperitivos.

Cream cracker/água e sal: laminado simples, traz na embalagem a expressão CRACKER.

Perfil: homens e mulheres, 50 anos ou mais, pertencentes às classes socioeconômicas D/E, residentes nas regiões Norte e Nordeste em lares independentes ou divididos com mais uma pessoa.


Seco/doce: tipos comuns, simples, que não possuem recheio ou coberturas.

Maria/maisena: laminado simples, que trazem estampada na embalagem as expressões Maria, Marie ou Maisena.

Perfil: homens e mulheres, 50 anos ou mais, pertencentes às classes socioeconômicas D/E, residentes nas regiões Leste e interior do Rio de Janeiro com companheiro e filhos pré-adolescentes em lares de três a quatro pessoas.


Wafer: formato quadrado ou retangular folheado, com recheio intercalado de creme aromatizado artificialmente. Os tubinhos/rolinhos de wafer devem ser incluídos neste segmento, independente se recheados ou cobertos.

Perfil: mulheres, de 30 a 39 anos, pertencentes à classe socioeconômica C, residentes no interior de São Paulo com companheiro e crianças pequenas em lares de três a quatro pessoas.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como utilizar a Black Friday a favor do seu negócio

O Brasil não está em um de seus melhores momentos e, ultimamente, vive uma insegurança política que vem desaquecendo a economia. No entan...