Pesquisar este blog

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Solteira sim, e feliz também!



Psicóloga Lizandra Arita fala sobre as novas solteiras e como encarar as pressões sociais


Solteiro por opção e feliz com a escolha! Este é um comportamento ainda incômodo na sociedade em que vivemos. Na última pesquisa realizada pelo censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) são mais de 74 milhões de solteiros e, aproximadamente, 11 milhões de viúvos e separados no Brasil.

A psicóloga Lizandra Arita diz que, embora exista uma maior liberdade sexual e de expressão da própria identidade, o machismo ainda é predominante. “As mulheres ainda são pressionadas a ter um relacionamento, pois acredita-se que só assim será emancipada na sociedade em prol da família e dos filhos. Já o homem é visto de outra forma, como uma pessoa viril, em busca de várias parceiras”, argumenta.

A terapeuta deixa claro que a alternativa de estar solteiro é íntima e não deve seguir pressões sociais, inclusive é um período saudável para o próprio autoconhecimento. “Ao contrário de como se pensava antigamente, estar solteiro não é sinônimo de que algo está errado. Os solteiros hoje são pessoas bem-sucedidas profissionalmente, com boa aparência e cientes da escolha”, acrescenta.


Por que a implicância com quem não namora?

Segundo a psicóloga existe uma explicação para os chatos de plantão e que sempre fazem a mesma pergunta inconveniente: Cadê o namorado? “Há uma  projeção da pessoa incomodada que pode ocorrer nesse momento, principalmente as que já estão casadas e que invejam a liberdade da mulher solteira”, garante Lizandra. A especialista ressalta que o importante é estar em paz consigo mesmo.





Lizandra Arita - psicóloga especialista em clínica e institucional
Especializada em Programação Neurolinguística, Hipnose e Auto-Hipnose, Rebirthing (método de respiração consciente), Psicodinâmicas e Gerenciamento de Emoções e Conflitos.  Atua, em tratamentos de depressão, ansiedade, processos emocionais ou comportamentais, fobias, pânico e Transtornos Obsessivos Compulsivos (TOC). Graduada pela Universidade Bandeirantes de São Paulo, a psicoterapeuta Lizandra Arita tem experiência em Psicologia Clínica e Institucional pelo Hospital Vera Cruz.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados