Pesquisar Blog Jornal da Mulher

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Nada é mais importante do que salvar uma vida





 



Divulgação

Conheça o projeto "Suporte Básico de Vida em Crianças e Adultos"

O Grupo de Trabalho do Projeto Urgência e Emergência do PET GraduaSUS da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) convida a comunidade acadêmica a conhecer a proposta de ensino do “Suporte Básico de Vida em Crianças e Adultos” oferecida para todos alunos do primeiro ano do curso de medicina nos dias 26 de junho e 11 de julho no laboratório de habilidades.

A proposta adota três estratégias de ensino. Primeiramente realiza-se o team based learning (TBL) com os aspectos teóricos difundidos pela American Heart Association sobre Suporte Básico de Vida em Crianças e Adultos; seguidos da simulação em manequins para reprodução de manobras práticas nas principais emergências cardiovasculares em crianças e adultos e complementando com educação a distância (grupo fechado na plataforma Facebook), um ambiente virtual colaborativo de aprendizagem, estratégia dinâmica, informativa, para esclarecimento de dúvidas, além da motivação sobre os temas, o que permite enquetes de conhecimento e o complemento aos ensinamentos.

O projeto atingiu ótimos resultados ao contemplar o tema que não estava sendo oferecido aos estudantes do primeiro ano, promovendo uma fundamental integração clínica desde os anos iniciais do curso e difundindo conhecimentos do suporte básico a vida, sobre como reconhecer e atuar em situações de urgência e emergência, aumentando sua resolutividade além de desenvolver competências para a transformação de práticas pedagógicas; intervindo no ensino com a construção de ações participativas.

O projeto terá mais ações para o segundo semestre de 2017, com apoio do Núcleo de Ensino da Unesp. Haverá inclusão de estudantes do curso de enfermagem indo além da universidade para difusão dos conhecimentos nas escolas públicas municipais para professores e outros profissionais.

A estratégia está sendo avaliada em dois níveis: conhecimento adquirido no processo de aprendizagem e quanto a satisfação do estudante com as atividades,  resultados disponíveis para consulta, com os organizadores.

O projeto, que está no seu segundo ano, é coordenado pelas professoras Ana Lúcia Gut, Jacqueline Caramori, Joelma Martins com colaboração de Natalia Michelin, Priscila Veiga (SAMU) e Marcelo Ballestrin (NAP). Em 2016, foi praticado voluntariamente por 78 alunos do primeiro ano da Medicina com apoio dos monitores Luiza Soares, Elisandra Pereira e Lucas Toledo.

 Jacqueline Caramori é professora da FMB e coordenadora do curso de Medicina





Nenhum comentário:

Postar um comentário