Pesquisar este blog

terça-feira, 9 de maio de 2017

Equitação e seus benefícios



Todos sabem que a prática regular de atividades físicas é fundamental para o desenvolvimento físico e psicológico do ser humano, bem como para a manutenção de uma boa saúde. Não é à toa que muitas pessoas, sejam adultos ou crianças, estão descobrindo o prazer do esporte através da equitação. Além de vistosa, a atividade desenvolve o corpo, a mente e promove a socialização. 

Isso sem citar o contato com a natureza, com os animais, o relaxamento e a manutenção da forma física, ou seja, seus benefícios são indiscutíveis.  

A Wikipédia é certeira ao definir a equitação como “a arte da cavalgada, o treinamento feito para compreender melhor a psicologia do cavalo e coordenar a consciência corporal humana à do animal buscando equilíbrio e harmonia de movimentos de ambos, como um todo”. Sem dúvida, a equitação é uma das atividades mais completas e satisfatórias aos seus praticantes!

Aqui vão apenas alguns bons motivos para praticar regularmente o esporte: a postura fica mais ereta, prevenindo problemas nas costas; trabalha toda a musculatura do corpo; promove autoconfiança na medida em que se consegue dominar um animal tão forte e grande como o cavalo; desenvolve o equilíbrio; combate a ansiedade e a depressão; descarrega a tensão e ajuda a relaxar. 

E não para por aí. A proposta do esporte é desenvolver a sensibilidade e o domínio para comandar. Audácia e equilíbrio são aprimorados à medida que os obstáculos são superados. Cavaleiros e Amazonas aprendem a cair, a levantar e a continuar competindo, o que é fundamental para a formação pessoal e profissional de qualquer pessoa.

Hoje em dia, existem várias escolas de equitação espalhadas pelo Brasil. Nas aulas — destinadas a crianças, jovens e adultos de ambos os sexos —, os alunos aprendem não só a montar e a conduzir o animal (podendo depois direcionar seu interesse para uma modalidade específica), mas também há conteúdos teórico, lúdico e didático, nos quais são ensinados tudo sobre cavalos, suas motivações, percepções, pensamentos e possíveis reações, criando assim, naturalmente, um vínculo entre eles, visando sempre a prática segura e prazerosa do esporte.  

Segundo a especialista Cristina Pimentel Cintra do Prado, proprietária de uma dessas escolas, a “Altamira Vivências”, no Parque da Água Branca, na capital paulista, “as qualidades terapêuticas e de desenvolvimento pessoal da equitação são hoje bastante reconhecidas, sabendo-se que por meio dela podemos desenvolver o equilíbrio, a coordenação motora, a iniciativa, a autoestima e a confiança, bem como sociabilização e a afetividade”, pontua. 




Maria Cristina Basile Palermo



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados