Pesquisar este blog

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Câncer colorretal: como prevenir da doença que atinge mais de 30 mil brasileiros por ano



Sociedade de Gastroenterologia de São Paulo orienta sobre hábitos e necessidade de exames para detecção precoce


Considerado o terceiro tipo de câncer que mais acomete as mulheres, perdendo apenas para o de mama e o quarto tipo que mais atinge os homens, o câncer colorretal é uma doença caracterizada por tumores que se desenvolvem no intestino grosso, conhecido como cólon e também no reto. A boa notícia é que se diagnosticado precocemente, a chance de cura do paciente aumenta em 70% dos casos. De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a previsão é que mais de 34 mil pessoas sejam diagnosticas com a doença ainda este ano.

Segundo o presidente da Sociedade de Gastroenterologia de São Paulo, José Celso Ardengh, o sucesso do tratamento consiste em realizar uma varredura no intestino grosso (o cólon) e o reto, por meio do exame de colonoscopia para que os pólipos (espécie de verrugas), não se desenvolvam para um câncer no futuro. “O câncer colorretal é uma doença silenciosa e assintomática, por isso é importante que pacientes a partir dos 50 anos ou com histórico da doença na família façam o exame para investigação da doença”.

Quando o assunto é a prevenção da doença, os hábitos saudáveis precisam estar na rotina do indivíduo. A alimentação rica em frutas, legumes e fibras, além da prática de atividades físicas estão entre eles. O consumo de bebidas alcoólicas e o hábito de fumar devem ser evitados.

                                                           
Sobre a colonoscopia
Com o paciente sob sedação, é possível visibilizar o interior do reto, cólon e parte do íleo terminal (final do intestino delgado). Um tubo flexível, com uma minicâmera é introduzido no ânus do paciente, onde imagens são transmitidas em uma TV, sendo possível registrar fotos ou vídeos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Posts mais acessados